22

MAIO, 2018

Irno Prediger

Desde 2014 tenho visitado duas vezes por ano os missionários e as comunidades plantadas pela Missão Zero no sertão nordestino. Marli e eu acabamos de retornar de três semanas de visitas ao sertão do Piauí, Ceará, Pernambuco e Bahia. Diferente dos anos anteriores, em que vimos o sertão sofrendo da seca, agora o vimos verde e exuberante. Deus ouviu as orações. Choveu em abundância no sertão.

A falta de chuvas deixa o sertão cinza, triste, sofrido e carente. A chuva renova tudo. A caatinga está verde e exuberante. Os agricultores estão felizes e animados. Estão colhendo feijão, macaxeira, milho e jerimum com fartura. Vimos isso bem de perto nos sítios de João e Socorro, no IPA em Araripina, e de Raimundo e Dôca, no Roncador em Barbalha.

Jesus disse: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor”. O Pai também deseja fazer uma boa colheita no sertão nordestino. Nestes últimos dois a três anos temos apostado na implantação de PGs (pequenos grupos) nas Comunidades do sertão. A expectativa é que, a partir deles, novas pessoas sejam alcançadas para Jesus, sejam discipuladas e que as comunidades do sertão voltem a crescer em número de membros.

A minha tarefa no sertão é ajudar os missionários e líderes de PGs a formarem Pequenos Grupos que sejam saudáveis, que crescem e se multiplicam; grupos que evangelizem e edifiquem na fé pessoas novas que vão chegando à fé em Jesus Cristo. O sertão é seco e de trabalho sofrido para quem lá semeia a semente do evangelho. Precisamos de suas orações. Esperamos por uma abundante chuva de bênçãos e que as nossas igrejas no sertão frutifiquem com abundância. Convido você a interceder pelas nossas igrejas do sertão.

Queremos convidar você a nos apoiar orando, divulgando e contribuindo para que pessoas possam ser alcançadas e transformadas pela graça de Deus.

Share This