Conferência Missionária Desperta – São Gabriel da Palha/ES

Vida Missional

Vida missional! Essa foi a tônica principal da Conferência Missionária Desperta promovida pela Missão Zero nos dias 20 e 21 de abril em São Gabriel da Palha, no Espírito Santo. Costumamos enfatizar que devemos ser uma igreja missionária, com visão missionária e, para esse fim, devemos canalizar boa parte de nossos esforços. Pois, sendo portadores do grande patrimônio que Cristo nos deixou, seu santo Evangelho, que leva à salvação dos pecadores, temos o compromisso de reparti-lo com aqueles que ainda não o experimentaram.

Mas também fomos lembrados que nossas próprias vidas devem estar imbuídas desse compromisso missionário, seja no nosso lar, no nosso trabalho, na nossa escola ou nos nossos relacionamentos mais diversos. A preocupação com o destino eterno de nosso próximo deve ocupar nossas relações interpessoais. E a essa visão e estilo de vida chamamos de vida missional. Como ensinava Dietrich Bonhoeffer, “A igreja só é igreja quando existe para os outros.”

E para nos problematizar e ilustrar esse ensino, Pastor Sigolf Greuel da Comunidade Encontro, um projeto experimental com essa vertente iniciado na grande Florianópolis, nos trouxe o exemplo da trajetória missionária do apóstolo Paulo e de seus companheiros de profissão e cooperadores, Priscila e Áquila. Paulo pregava nas sinagogas e entre os eruditos gregos no areópago, mas não deixava de ganhar almas para Cristo no seu local de trabalho e por onde passava. Fazia de sua profissão um púlpito, como recomendava o reformador Martin Luther.

Fomos também desafiados, através de testemunhos, a nos engajarmos em pequenos grupos e no discipulado individual, pois é através dessas ferramentas que o Evangelho pode ser esmiuçado, oportunizando ao participante a comunhão, a oração, o repartir alegrias e dificuldades e o amadurecimento na fé e nos relacionamentos com o Senhor e com os irmãos.

A prática pastoral que enseja um trabalho nas comunidades locais como o que aconteceu nesses dias em São Gabriel da Palha somente revela o acerto da visão, pois o que encontramos naquela Igreja ali reunida foi um povo interessado e fiel ao compromisso com Cristo e com sua Palavra e o desejo de fazer sua vontade, oferecendo seus recursos para formar e ajudar outras comunidades e incentivando seus jovens a seguirem a vocação missionária e missional.

Certamente o Senhor se alegra quando seus filhos procuram obedecer ao mandamento com o qual comissionou seus discípulos: “Ide por todo mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Marcos 16.15). E devemos aproveitar enquanto ainda é dia!

Raulino Jungklaus