Sou natural de Teresina – PI, considerada uma das capitais mais quentes do Nordeste, que, ainda assim, tem seus períodos de chuva. Atualmente moro em Petrolina – PE, cidade no sertão nordestino, que não é tão quente como Teresina, mas que por outro lado tem raros períodos de chuva.  Costumo brincar que se tem algo que tenho experiência é com o calor.

Sempre que olhamos para o sertão vemos como dificuldade a pobreza, a seca, ocasionada pela falta de chuva, e a desigualdade social, entre outras coisas. De fato, já tive a oportunidade de conhecer povoados no sertão em que não se tem energia elétrica, ou que ainda são regidos por coronéis, em pleno século 21.

Apesar disso, a principal necessidade do Sertão é a de ser alcançado com a verdade do evangelho: “onde as pessoas são amadas, mas precisam saber disso”. Alguns dados apontam que o Sertão tem sido a região menos evangelizada do Brasil. Cerca de 200 cidades possuem menos de 1% de evangélicos. Percebo algumas dificuldades como:

  • Religiosidade do Sertanejo, que o torna resistente ao evangelho, à verdade de que só existe um mediador entre Deus e os homens. Ao mesmo tempo, ele é muito religioso e fiel à fé herdada pelos seus pais, em um tipo de sincretismo religioso, ao ponto de ser uma desonra abandoná-la, mesmo que na maioria das vezes seja uma fé mais nominal e confusa do que praticante. Eu mesma, no começo da minha conversão, enfrentei muita resistência da família por estar “virando crente”.
  • Dificuldade de haver um retorno rápido, havendo crescimento lento que envolve muitas vezes a troca de liderança, por serem de outra região, e de não alcançarem o autossustento financeiro da própria comunidade (grande parte dos pastores e missionários no sertão vem de outras regiões).
  • Dificuldade de se terem líderes locais capacitados, devido aos poucos recursos financeiros para investir na formação ou em materiais e equipamentos para melhor comunicar o evangelho.

Por outro lado, o Sertão traz grandes oportunidades para o Evangelho. Talvez um potencial ainda não mobilizado, da própria igreja, para missões:

  • O sertanejo é um bom anfitrião: temos as portas abertas para nos relacionarmos com o nordestino, que sempre está disposto a conversar, seja com uma pessoa conhecida ou não. Criar e desenvolver um relacionamento intencional é a melhor forma e uma boa oportunidade de apresentar o evangelho. No nosso último PG, duas visitantes que participaram já perguntaram se não podíamos fazer um encontro na casa delas. Com isso, o trabalho com pequenos grupos é bem aceito, por envolver uma roda de conversas entre amigos e famílias.

  • Lideranças locais: há grandes oportunidades de formação de lideranças locais no sertão, que, além de conhecer a cultura, amam a sua região e o seu povo.
  • Cidade de Petrolina: Vejo a Cidade de Petrolina como oportunidade do evangelho no Sertão. Ela é uma das cidades do Pernambuco que mais emprega hoje, e seu índice de desenvolvimento está considerado acima da média pernambucana.

Apesar de se localizar numa região semiárida, Petrolina se destaca por sua agricultura irrigada, sendo reconhecida por ter o terceiro maior PIB agropecuário, o segundo maior centro de vinícolas e ser o maior exportador de frutas do país, se tornando um grande polo universitário.

Petrolina é o centro urbano do Sertão, atendendo as cidades e povoados ao seu redor, como também de grandes cidades. Ela se tornou essa cidade por aproveitar uma oportunidade que ela tinha: o Rio São Francisco. Se um rio fez isso em uma cidade no sertão, imagina o que Deus, que é o dono do rio, pode fazer por meio do seu evangelho, ao alcançar essa cidade e região!

Karla Beatriz W. G. Lobo 

Missionária em Petrolina/PE

sexta-feira, 05 julho 2019

Encontro de Lideranças

22 e 23 de junho, em Porto Alegre/RS

Encontro de Obreiros

24 a 27 de junho, em Florianópolis/SC

Mais do ME

Consumismo

Consumismo

O Consumismo é uma característica muito particular dos últimos tempos, e querendo ou não está de alguma forma afetando a cada um de nós diariamente, assim como o individualismo, tratado no último texto.

ler mais

Idolatria

Tanto o individualismo quanto o consumismo, tratados nos textos anteriores, são formas de idolatria. Muito se vê a idolatria ao corpo perfeito, ao dinheiro, à carreira e a pessoas, desde celebridades da mídia, esportistas ou políticos. Como cristãos não estamos imunes à idolatria.

Consumismo

O Consumismo é uma característica muito particular dos últimos tempos, e querendo ou não está de alguma forma afetando a cada um de nós diariamente, assim como o individualismo, tratado no último texto.

Individualismo

A igreja, para muitos, faz sentido somente quando satisfaz à sua individualidade, e isso é um sintoma do nosso tempo. Com isso, busca-se também somente a salvação individual, sendo que o Evangelho é a boa nova de Deus para todos, que também implica em dedicação e amor pelos outros.

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 5: Multiplicação

Nesse nível a igreja se apresenta semelhante a igreja descrita no livro de Atos. Uma igreja que sabe para que existe. Uma igreja sem limites. Uma igreja em movimento!

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 4: Reprodução

Chegamos ao nível 4, reprodução, quando uma igreja atinge a maturidade para plantar outra igreja. Segundo a “exponential” apenas 4% das igrejas conseguem atingir essa maturidade.

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 3: Adição

Igrejas que se encontram no nível 3 – adição – tem crescimento, mas muito devagar. Segundo o estudo da “Exponential” nesse nível se encontram 15% das igrejas mundiais.

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 2: Estabilizada

Nelas existem poucos ou nenhum ministério voltado para as pessoas de fora. Tudo que é realizado diz respeito aos membros que participam das programações. Se for sugerida alguma mudança, provavelmente ouviremos a frase “sempre fizemos assim”.

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 1: Declínio

São igrejas em processo de diminuição do número participantes nos cultos ou em outras programações. Na maioria delas, seus membros estão morrendo, literalmente, e sendo enterrados no cemitério que fica nos fundos do templo. Essa igreja não consegue reagir às mudanças culturais ao seu redor e não possui mais vida. Essa igreja está morta!

Porque os céus se abrem!

Eu continuo olhando para os céus. Nuvens passam, se unem e dissipam. O céu se fecha e as vezes se abre. O céu se abriu de uma maneira única na história. Olhar para os céus e perceber que eles se abriram e a Vida veio habitar entre nós, é, para mim, o único fato concreto que não se dissolve na realidade construída. A desintegração e a morte foram vencidas!

Desafios e Oportunidades – África

Projetos de curto prazo e turismo para experimentar o lado “exótico” da África nas férias é algo muito divertido, mas precisar morar aqui e ter que se adaptar ao peso que essas diferenças e complexidades têm sobre nós não é algo muito fácil. Por fim, adaptação à cultura local é e sempre será um desafio enorme para o trabalho na África.

Desafios e Oportunidades – Europa

A Europa foi um dos primeiros continentes a ser evangelizados e, hoje, em muitos países vive-se uma cultura pós cristã – onde a igreja ou a fé não opinam ou não influenciam mais a cultura. Consequentemente a grande maioria das igrejas na Europa são igrejas que ficaram presas no passado – agarradas às suas tradições e ritos numa tentativa de preservar sua identidade.

Desafios e Oportunidades no Sertão nordestino

Petrolina é o centro urbano do Sertão, atendendo as cidades e povoados ao seu redor, como também de grandes cidades. Ela se tornou essa cidade por aproveitar uma oportunidade que ela tinha: o Rio São Francisco. Se um rio fez isso em uma cidade no sertão, imagina o que Deus, que é o dono do rio, pode fazer por meio do seu evangelho, ao alcançar essa cidade e região!

Individualismo

Individualismo

A igreja, para muitos, faz sentido somente quando satisfaz à sua individualidade, e isso é um sintoma do nosso tempo. Com isso, busca-se também somente a salvação individual, sendo que o Evangelho é a boa nova de Deus para todos, que também implica em dedicação e amor pelos outros.

ler mais

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.