Quais são as implicações de um entendimento missional da Bíblia e da Igreja para a educação teológica?

 

Michael Goheen: eu acho que existem várias implicações de um entendimento missional das Escrituras e da Igreja para a educação teológica. De fato, é bastante interessante voltar ao século XX e ver que entre os anos 60 e 80 existia um grupo de líderes de missão se perguntando isso. À medida que a igreja florescia e crescia no hemisfério sul, eles se perguntavam: “que tipo de educação teológica é necessária para nutrir igrejas missionais?”. Eles eram críticos da educação teológica ocidental, pois acreditavam que esta foi influenciada em todas as formas pelo Iluminismo, e assim trouxeram críticas e sugestões reais. Essas sugestões vieram em três áreas:

Primeiramente, em termos de currículo: eles sugeriram que houve uma fragmentação curricular, e que estes se tratavam muito mais de disciplinas científicas, ao invés de serem moldados pela missão da igreja. Em outras palavras, os parceiros de diálogo tinham se tornado outros estudiosos, e não mais a igreja missional, suas necessidades e questões. Desenvolver um currículo missional, onde a missão realmente modela os vários assuntos de cada disciplina é realmente importante.

Meu próprio professor de missão, Harvie Conn, de Wesminster (Inglaterra), disse: “você pode estudar missão o dia todo, mas no final, a sua teologia pode minar completamente a sua missão por ser uma teologia não missional”. O que a teologia faz é importante. Dessa forma, pensando no currículo, como a missão poderia moldá-lo nos estudos da Bíblia, na história da igreja, na teologia sistemática e teológica congregacional?

Na minha opinião, o que está faltando no currículo são estudos culturais. Isto é, nós precisamos conhecer a nossa cultura, pois nunca enviaríamos alguém para outra parte do mundo até que esta pessoa conhecesse bem a cultura, e ainda assim nós enviamos os nossos pastores a culturas que eles não conhecem, pois eles estiveram em briga com a cultura a sua vida inteira. Estudos culturais são fundamentais.

Segundo, pedagogia: nossa pedagogia tem frequentemente sido altamente racional; eu tenho conteúdo, o comunico a você; você memoriza, escreve em um papel em uma prova e aí está: boa educação. Bem, existem muitas pessoas que podem fazer isso e não se tornarem bons pastores. Eu acho que nós precisamos encontrar uma pedagogia que é mais orientada ao discipulado. Isto não é menos racional, nem menos rigoroso. É somente levar a uma nova direção, focando no treinamento de pastores. É encontrar maneiras de trabalhar isso. São atribuições que não são apenas “me devolva com informações”; atribuições que realmente exercitam no contexto do ministério.

A Terceira área é a área das estruturas: existem muitas coisas aqui, mas eu acredito que uma das principais é o relacionamento do seminário com a igreja. Muito frequentemente os seminários se separam como instituições acadêmicas, e a igreja tem uma entrada muito pequena. Ter um seminário que é intimamente ligado à igreja, e que está na verdade lutando em agonia com a missão da igreja em sua cultura particular, muito provavelmente vai ter uma educação teológica que verdadeiramente equipa, molda e treina pastores/missionários.

Eu acho que a missão tem muito a dizer para a educação teológica e, nos últimos quatro anos da minha vida eu tenho me dedicado a esse assunto, em busca de entender “como a missão remodela a educação teológica?”.

 

*Texto adaptado de entrevista concedida por Goheen em 2017, durante participação no Encontro de Obreiros do Movimento Encontrão. Michael W. Goheen é diretor de educação teológica e pesquisador residente no Missional Training Center, em Phoenix, Arizona, nos Estados Unidos. Ele é autor de diversos livros, entre eles “A Igreja Missional na Bíblia” e “A Missão da Igreja Hoje”.

Michael Goheen

quarta-feira, 29 setembro 2021
Mais da MZ
Retornando para Madagascar

Retornando para Madagascar

“Quem sabe não foi justamente para uma ocasião como esta que você chegou à posição de rainha?” ‭‭Ester‬ ‭4:14‬

A família Basso voltou para Madagascar.
Nas últimas notícias eles falam sobre a fidelidade no chamado e como sentem-se em casa e felizes pelo retorno.
Também contam sobre a renovação do visto, reuniões, sua chegada na capital, após a passagem de um ciclone, a ajuda para entrega de alguns alimento para as vítimas atingidas, podendo anunciar as boas novas.
Havia a possibilidade de novo ciclone, mas que não foi para a capital, porém destruiu vilas ao Sul.

Clique aqui e leia a carta na íntegra, que está repleta de detalhes!!!

ler mais

Newsletter – 1º Trimestre 2022

Seguem notícias do 1º trimestre de 2022: Início de novas turmas no Programa Multiplique, novo projeto de plantação de igrejas em Parnaíba/PI e a Campanha de Ofertas 1 + 1 = Muitos.
Saiba mais!

Retornando para Madagascar

“Quem sabe não foi justamente para uma ocasião como esta que você chegou à posição de rainha?” ‭‭Ester‬ ‭4:14‬

A família Basso voltou para Madagascar.
Nas últimas notícias eles falam sobre a fidelidade no chamado e como sentem-se em casa e felizes pelo retorno.
Também contam sobre a renovação do visto, reuniões, sua chegada na capital, após a passagem de um ciclone, a ajuda para entrega de alguns alimento para as vítimas atingidas, podendo anunciar as boas novas.
Havia a possibilidade de novo ciclone, mas que não foi para a capital, porém destruiu vilas ao Sul.

Clique aqui e leia a carta na íntegra, que está repleta de detalhes!!!

Somente a Graça

Quando a mensagem dos reformadores começou a ecoar no norte do velho continente, homens e mulheres se viram desafiados a lançarem mão de suas estruturas societais como meios salvíficos para retornarem ao centro da simples e poderosa mensagem do Evangelho de Jesus Cristo – a salvação é concedida somente pela graça Divina, por meio da fé em Cristo.

Somente Cristo

A igreja tem a dádiva e a tarefa de zelar para que, em todos os tempos, o nome de Jesus Cristo continue sendo proclamado de como o único nome – somente Cristo – que tem o poder de redimir o mundo todo que “que está debaixo do poder do Maligno” (1 Jo 5.19).

Somente a Escritura

Assim como nossos pesos e medidas dependem de uma medida padrão, todo ensino na igreja precisa ser aferido na Sagrada Escritura. Todo sermão deve ser conferido pelo ensino da Bíblia. O que não está em sintonia com ela, não é palavra de Deus para nós.

Somente a Fé

Só quem experimentou o amor pode falar dele e vivê-lo. Por isso, confiar que Deus nos ama torna-nos testemunhas desse amor. Conhecer e experimentar o amor de Deus nos compromete a fazer o mesmo lá onde nossa vida acontece. Por isso o apóstolo escreve que “Somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por meio de nós”.

A Missão Zero terá uma alteração importante na forma de trabalho. Multiplicamos! Contamos agora com uma equipe mais ampla de pessoas muito bem qualificadas no que fazem, e que viverão o ministério covocacionado também na secretaria da MZ. Saiba mais sobre esses Novos Rumos por meio do vídeo e do informativo que preparamos.

A Reforma Protestante e a Igreja Missional

Entender a Cristo como criador de todas as coisas, governante da história, sustentador de todas as coisas, reconciliador do mundo, o juiz final, o que será conhecido como Senhor de tudo e que já está reinando à direita de Deus – e que devemos submeter toda nossa vida ao Cristo que vive – esse é o Cristo que precisamos entender, conhecer, amar e servir.

Os ídolos dos nossos dias

É importante perceber que um ídolo é quando nós começamos a pegar algo bom da criação e orientamos nossas vidas em comunidade ao redor disso. Começamos a organizar todas as instituições e costumes das nossas vidas em torno desse ídolo, e então o ídolo, através de poder demoníaco e do que está em nossas cabeças, nos domina, nos agarra, nos escraviza e nos destrói.

A História que dá sentido a tudo

A Bíblia começa na criação e termina na nova criação. Ela mostra o significado da história do mundo, o propósito dessa história, e o objetivo disso. Nós encontramos isso revelado e centrado principalmente na pessoa de Jesus Cristo.

Igreja missional ou missionária?

Em Gênesis 12.2-3, a palavra “abençoar” tem um senso de “ser restaurado à humanidade plena”, onde o deleite e prosperidade do que significa ser humano é restaurado. Nós somos salvos do pecado e da miséria do mal. Quando somos abençoados, não é apenas para nosso bem, mas para abençoar outros.

Não é sacrifício. É privilégio!

Se a maioria das igrejas que investem em missão e plantação esperassem ter recursos sobrando ou condições para isso, muitos projetos e igrejas que realizam um belíssimo trabalho não existiriam. Pense nisso com carinho.

Somente a Graça

Somente a Graça

Quando a mensagem dos reformadores começou a ecoar no norte do velho continente, homens e mulheres se viram desafiados a lançarem mão de suas estruturas societais como meios salvíficos para retornarem ao centro da simples e poderosa mensagem do Evangelho de Jesus Cristo – a salvação é concedida somente pela graça Divina, por meio da fé em Cristo.

ler mais

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.