Você tem tido mais tempo durante esse período do Covid-19? Talvez tenha menos coisas para fazer, não esteja tendo aulas? Talvez também a sua rotina continue praticamente normal.

Muito tem se falado sobre o uso do tempo desse período em que estamos, mesmo se saímos para trabalhar, mais em casa. É tempo de investir no relacionamento familiar, de fazer cursos, de aprender uma nova língua, desenvolver uma nova habilidade. Nós também acreditamos que, apesar de ser de fato um tempo de lamentação e cuidado, temos uma oportunidade diferente como cristãos e como igreja. Também por isso temos falado sobre essas oportunidades no nosso blog e liberamos acesso gratuito a dois módulos do Desperta ONLINE.

No entanto, este tempo é um tempo difícil. É um tempo em que a igreja vive um “exílio”, fica sem se reunir presencialmente. Não podemos estar com pessoas que amamos, não podemos sair às ruas como gostaríamos, e convivemos com as tristes notícias do avanço da pandemia e, quem sabe, com a dor e o medo de ter pessoas próximas a nós atingidas. Não é sempre fácil aproveitar oportunidades e investir no futuro quando o presente é tão difícil.

Ao separar o povo de Israel para si e formar com ele uma aliança, Deus os ordenou algo que hoje nos parece muito simples e normal, mas que é extraordinário:

“Trabalharás seis dias e neles farás todos os teus trabalhos, mas o sétimo dia é o sábado dedicado ao Senhor teu Deus. Nesses dias não farás trabalho algum, nem tu, nem teus filhos ou filhas, nem teus servos ou servas, nem teus animais, nem os estrangeiros que morarem em tuas cidades.” Êxodo 20.9-10

A ideia de descansar um dia na semana não parece nada absurda, certo? Pois num tempo e situação onde o trabalho provê o sustento do próprio dia, e não há garantias sobre os dias seguintes, descansar está geralmente fora de cogitação. Deus ainda inclui na sua ordem os servos e até mesmo os animais, ou seja: não somente tu terás descanso, mas todos em tua casa.

Deus conhece as nossas necessidades, mas também sabe como somos ambiciosos e como muitas vezes, se dependermos de nós, não descansaremos. Através desse mandamento, Deus faz duas grandes coisas:

  • Lembra ao seu povo de que, por mais que trabalhem, o seu sustento e provisão vem de Deus. Se o povo aprende a descansar, é porque aprendeu a confiar no Senhor e não nas suas próprias capacidades.
  • Testemunha aos povos ao redor da sua bondade. Nenhum outro povo podia imaginar parar de trabalhar por um dia na semana. Assim, quando os israelitas descansavam, testemunhavam o poder e bondade do Senhor aos outros povos.

Jesus Cristo chamou a Ele todos os “que estão cansados e sobrecarregados”, pois lhes dá descanso (Mt 11.28). Jesus novamente nos chama a Ele nesse tempo difícil. Talvez, em primeiro lugar nesse tempo de caos, precisemos encontrar descanso em Jesus, e lembrar do seu cuidado e da sua provisão.

Deste modo, testemunhamos ao mundo a bondade de Deus, como o povo de Israel foi chamado a fazer. Esse descanso não é um que zomba daqueles que estão com medo e em pânico, mas os chama para perto, para a paz que excede todo entendimento. Também não é uma paz que se apoia no livramento da doença e do sofrimento, mas que consola e enxerga as coisas da perspectiva da eternidade, e não só do passageiro.

Por mais que tudo isso contrarie às nossas intuições, por vezes nos inserimos na história e na missão de Deus no mundo dessa forma inesperada: descansando. Anunciamos assim a única paz verdadeira ao mundo que carece dela, e testemunhamos assim da boa notícia, o Evangelho.

“Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Jesus Cristo.” Filipenses 4.6-7

Daniel Deggau

Por Missão Zero

quarta-feira, 29 abril 2020
Mais da MZ

Vida e trabalho em missão

Ore ao Pai pelas oportunidades de compartilhar em seu local de trabalho. Procure oportunidades de compartilhar as verdades do evangelho durante seu dia de trabalho.

O Covocacionado e suas vantagens na plantação de igrejas

É necessário que comecemos a falar sobre a importância de pessoas covocacionadas no pastoreio de igrejas já existentes, como também na plantação de novas.

Vocação e Evangelho na missão pelo mundo

Nem a profissão nem o ministério devem definir o que é um “fazedor de tendas”. Ele deve ser alguém que sabe que é um filho amado de Deus. Uma pessoa impactada pela mensagem do evangelho de tal maneira que esteja disposta a reproduzi-la com naturalidade mesmo estando bem longe da sua zona de conforto.

Covocacionados?

Quando compreendemos o nosso trabalho como vocação de Deus, as nossas perspectivas são totalmente mudadas. Percebemos que, dentro da nossa realidade, já somos missionários atuantes, quando obedecemos a ordem e envio de Jesus Cristo. Não é somente o trabalho de um pastor ou de um missionário que é definido por vocação, mas também o de qualquer profissão, quando o cristão se deixa orientar por Deus.

Vocação pela missão de Deus!

O trabalho é parte da missão de Deus que Ele nos permite participar, também porque por meio dele alcançamos diversas pessoas que não conhecem a Cristo, mas porque ele agrada a Deus, e feito com justiça e dedicação manifesta sinais de seu reino. O trabalho não é só o meio que conseguimos recursos para ajudar aos missionários, mas um meio como todos nós somos missionários.

Em meio às turbulências, descanso!

Jesus Cristo chamou a Ele todos os “que estão cansados e sobrecarregados”, pois lhes dá descanso (Mt 11.28). Jesus novamente nos chama a Ele nesse tempo difícil. Talvez, em primeiro lugar nesse tempo de caos, precisemos encontrar descanso em Jesus, e lembrar do seu cuidado e da sua provisão.

Igreja em todas as circunstâncias

Deus continua agindo na história e agora enviou a sua igreja às suas próprias casas, nos mostrou o nosso serviço com as nossas próprias famílias e com a realidade bem próxima e concreta, com as necessidades imediatas dos nossos vizinhos.

A amizade colocada em prática

“Se nossas lutas contra a morte, a doença e a perda são respaldadas pela esperança e pelo conforto das boas-novas da obra de Cristo, então, é improvável que fiquemos em silêncio quando amigos e vizinhos incrédulos lutam contra a dor”.

Celebração do impossível

A Páscoa nos conta a história do ato supremo de amor de Deus em nosso favor, o da entrega de seu Filho para pagar o preço pelo meu e pelo seu pecado. Pois Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi sacrificado (1 Co 5.7). Como prova de que a morte não tem a última palavra, e como esperança e sinal da nossa ressurreição para a vida eterna em Cristo, ele ressuscitou!

4 mentiras sobre a plantação de igrejas

Você já pensou que todas as igrejas, inclusive a que você participa, teve um início? Como ela começou? Qual foi o trabalho realizado? Qual foi o segredo? Tenho certeza: a resposta será que foi através de pessoas. Pessoas dispostas a compartilhar o evangelho com outras. A razão maior para o nascimento dessas igrejas foi o desejo de glorificar a Deus.

Uma grande oportunidade

Sempre escutei que crise gera oportunidade, e parece que essa não é diferente. A crise nos oferece a oportunidade de mudar conscientemente. Oportunidade de nos aproximar mais de Deus, com tempo de qualidade; oportunidade de nos aproximar de nossa família, mesmo que seja por vídeo conferência; e a oportunidade de parar para projetar e lapidar projetos de vida.

A vida sempre continua…

Durante o tempo em que morei no Nordeste brasileiro sempre tive a sensação ao longo dos meses de seca, quando a paisagem ficava cinza e tudo parecia morto, que não teria como aquelas plantas retornarem a vida. Mas com a primeira chuva, ah, a primeira chuva, três dias depois, a paisagem mudava para um verde que expressava vida.

Vocação e Evangelho na missão pelo mundo

Vocação e Evangelho na missão pelo mundo

Nem a profissão nem o ministério devem definir o que é um “fazedor de tendas”. Ele deve ser alguém que sabe que é um filho amado de Deus. Uma pessoa impactada pela mensagem do evangelho de tal maneira que esteja disposta a reproduzi-la com naturalidade mesmo estando bem longe da sua zona de conforto.

ler mais

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.