“Você enfrentou minha família e salvou minha vida; agora preciso saber o que devo fazer para acreditar em quem você acredita!”

 

Não entendi essas palavras na hora de ouvi-las. Por um instante pensei que talvez fosse uma armadilha. Eu tinha retornado ao país depois de mais de 5 anos e estava completamente desatualizada de como a polícia secreta estava operando. Meu amigo podia ser um informante da polícia religiosa. Eu precisava me sentar com ele num lugar onde pudesse indagar mais a respeito. Não é bem-visto pela comunidade local que mulheres solteiras recebam homens em suas casas. Depois de vários dias tentando me encontrar com Cristian, superei meus próprios medos e preconceitos e o convidei para conversar em casa.

Conheci o Cristian quando ele tinha apenas 11 anos e já fazia parte da minha rotina receber ele e seus amigos. A essa altura ele era apenas uma criança e não havia problemas com os vizinhos. Porém, a mudança foi drástica: Cristian era agora um jovem atlético de 19 anos e, claro, mais alto que eu. Quando me encontrei com ele, expliquei-lhe que tinha demorado a responder-lhe porque precisava mesmo encontrar uma forma de conversar com melhor com ele e que eu ainda não entendi ao que se referia – não só a que – “salvei-lhe a vida, mas ainda mais sobre o que tinha de fazer para acreditar na mesma coisa que eu”.

Cristian me fez lembrar que vários anos atrás ele padeceu de uma infecção devastadora em sua perna e que eu tinha sido a única pessoa que não acreditou no diagnóstico dos médicos e dos Cheikhs que fizeram com que um demônio tivesse tomado o controle da perna e, portanto, não tinha nada que pudesse ser feito. Confesso que havia me esquecido completamente desse acontecimento! Quando ele mencionou isso me refrescou a memória, e lembrei o quão fraco eu havia encontrado o Cristian – a febre estava muito alta e sua mãe me disse que a vida de seu filho estava nas mãos deste demônio e que tudo o que tínhamos a fazer era esperar que Deus fizesse um milagre. Levei o Cristian a uma clínica e implorei aos médicos que o ajudassem. Os recursos financeiros chegaram e conseguimos cobrir as despesas da cirurgia, que salvou a perna dele. Agora meu jovem amigo estava jogando futebol em um time da segunda divisão. Depois desse relato, eu consegui entender o que o motivou a dizer a segunda parte: “eu quero acreditar…” Cristian me disse que deveria haver algo maior em mim para fazer o que eu havia feito e eu concordei. Eu disse a ele que eu acreditava em Deus e em seu Filho, mas que na realidade não havia nenhum requisito ou ritual que ele tivesse que fazer para acreditar. Acrescentei que era uma questão de estabelecer um relacionamento com Ele e que era necessário que o Cristian tivesse uma revelação de quem Ele é. O Cristian não entendeu, e continuou insistindo em fazer algum tipo de ritual e eu clamava por uma revelação de Deus. No final Cristian me perguntou “Como posso ter uma revelação?” (ótima pergunta) e eu respondi que o único jeito era pedir a Ele por essa revelação e que era muito importante que ele lesse nosso Livro. Para minha surpresa, ele já havia baixado o APP no celular. Pedi-lhe que começasse com João, e que eu ia ligar-lhe para lhe perguntar o que tinha descoberto ou aprendido. Naquela mesma noite ele me enviou uma mensagem dizendo que havia lido grande parte do livro de João.

No contexto que sirvo, homem trabalha com homem e mulher com mulher. Por isso, precisava urgentemente encontrar um homem disposto a caminhar com Cristian. Orei e pedi, mas não encontrei ninguém disponível que soubesse o idioma local. Um dia, enquanto eu voltava para casa, nosso pai colocou Diego e sua família em minha mente (ele é um treinador de futebol, casado e com filhos). Perfeito! Só tinha um probleminha, ele não sabia a língua local (o Pai sempre escolhe o menos esperado!). Orei novamente e falei com eles. Obviamente esta família estava disposta e, depois de ter discutido ao respeito dos riscos, começamos a nos reunir com Cristian semanalmente. Sempre iniciávamos os nossos encontros perguntando ao Cristian que porções do Livro ele tinha lido. Como era de se esperar, havia muitas comparações entre as histórias e as diferentes práticas. O incrível era ver como o Cristian nunca se contentava em ler apenas um trecho. Às vezes recebia mensagens onde ele me dizia que tinha lido capítulos ou livros inteiros.

Com o tempo, Cristian parou de perguntar sobre os rituais para seguir nosso Caminho. No dia 24 de dezembro, Cristian enviou-nos uma mensagem, assegurando-nos a respeito do que tinha acontecido, agradecendo-nos por lhe termos proporcionado um sítio aonde ir e por termos feito ele sentir-se parte de uma família. Ao final, ele nos disse que depois de ler tanto, teve uma revelação com a Mensagem do nosso Livro, que agora sabia que era amado e que havia redimido sua vida. Agora não apenas sabia que estava perdoado, mas também que ele era um Filho. Ainda tenho uma captura de tela dessa mensagem, usei o tradutor do Google para ter certeza do que estava lendo e, não sendo suficiente, enviei a mensagem para uma pessoa local que confirmou o que estava lendo. Aquela noite foi uma das melhores da minha vida. Tivemos um jantar com a família do Diego e Cristian.

Só que a história não acaba aqui. O nosso amigo continua a ler e, não bastasse, já desafiou dois dos seus colegas a lerem o nosso Livro. Ele também contou à mãe e aos irmãos sobre sua nova fé. Cristian busca incessantemente a plenitude do Consolador porque acredita que nosso mestre viveu em santidade e que tem autoridade. Sem dúvida, acreditamos que a ousadia e paixão que vemos em Cristian é por causa de nosso Amigo. Dois dias antes de deixar o país, Cristian me apresentou a Timóteo, um colega que está no mesmo processo que ele. Cristian e nosso novo amigo continuam caminhando na companhia de Diego e outro irmão fiel. Nosso Pai está trabalhando continuamente na vida das pessoas do Chifre da África, mesmo nos lugares mais sombrios. Ao se lembrar desta região, não deixe de mencionar aqueles que estão precisando escutar ao respeito de nossa Mensagem. Eles  precisam entender que não são rituais, mas sim um convite para se relacionar com um Deus Revelado.

Por Missão Zero

segunda-feira, 10 julho 2023
Mais da MZ

Faça parte do Multiplique!

Cresça em seu desenvolvimento pessoal e vocacional.
É hora de servir no Reino de Deus para juntos plantar igrejas e fortalecer comunidades.
Está pronto para dar o próximo passo na sua jornada de fé? O Multiplique está aqui para guiar você nessa missão!

Projeto missionário com a JUVEP – Faça parte!

Missão Zero está apoiando o 77° Projeto Missionário de Férias da Missão JUVEP que acontecerá na cidade de São José de Princesa- PB, de 05 a 22/01/2024

Os sinais os acompanhavam

Conforme pregamos e anunciamos a Cristo, sua palavra é confirmada. Tive o privilégio de muitas vezes, ao passar o filme Jesus, poder ver tais ocorrências, especialmente onde o evangelho está sendo proclamado pela primeira vez. Não foi diferente desta vez!
Durante o dia visitamos as famílias. Compartilhamos do evangelho e, no fim do dia, passamos o filme Jesus. Começamos o filme, a vila estava lá para assistir, de repente ouvimos um barulho. Já sabia: “tiros” – os ladrões de gado estão aqui! Algumas pessoas saíram correndo. Mais tiroteio….
A pessoas estava com os corações quebrados, mas o entendimento veio, o Espírito atuou e a palavra se confirmou com sinais, da necessidade do evangelho para mudar a realidade, de que a vida que levam não é o que Deus planejou.

Deus está trabalhando!

Queridos Irmãos, que a paz de Cristo esteja convosco!
Nesta última segunda-feira, celebramos a “Fety Pentecoste” aqui em Madagascar (A celebração de Pentecostes).
Depois de um tempo de refrigério e treinamento, nossos dias voltaram a ser muito ocupados novamente.
Deus está trabalhando!!!!
Obrigado por nos ajudar. Sem a sua oração e ajuda financeira não conseguiríamos.
Obrigado por ouvir o Espírito Santo.

Aproveite as oportunidades

“…aproveitem ao máximo todas as oportunidades.” Colossenses 4.5

Discipulado de mulheres é algo que a Jana sempre desejou fazer. E uma maneira que Deus abriu as portas foi através da costura.
Começamos o projeto em 2020. Por falta de recursos para este projeto, não pudemos realizá-lo de novo, pois entregamos as máquinas para abençoá-las ao final do curso, como forma de trazer novas oportunidades e dignidade para elas.
Este ano Deus abriu as portas! Conseguimos comprar todas as máquinas, tecidos … Que alegria! Um privilégio poder crescermos na fé e compartilharmos de Cristo com mulheres com uma vida tão árdua. Algumas nunca pegaram em uma tesoura. A concentração e o desejo de aprender está estampado nos olhos.
Todos os dias começando com o discipulado e depois temos a aula de costura.
Orem por elas! Para que conheçam a Cristo e possam ter suas vidas transformadas pelo evangelho.
Obrigada por aqueles que ofertam nas nossas vidas e, assim, os projetos possam continuar acontecendo em Madagascar! Trabalhemos enquanto é dia!
Que o nome de Cristo seja conhecido e glorificado!!

Missão em um parágrafo – Ribeirinhos

“Não sabia sobre a história de Débora na bíblia” e “Não conhecia nada sobre Dorcas” foram as palavras de algumas mulheres na comunidade em Vila Dedé. Elas estão muito interessadas em estudar sobre as mulheres da Bíblia.
Todos os sábados fazemos estudos. Tem sido uma benção ver o quanto elas desejam aprender com essas personagens. Deus seja louvado sempre!

Obedeça a Deus e deixe as consequências com Ele

Em um dos dias e momentos mais difíceis do ministério, me deparei com essa frase, em um dos melhores livros que tive o privilégio de ler nos últimos tempos: “Obedeça a Deus e deixe as consequências com Ele” (Andy Stanley).
Quando nos dispomos a obedecer ao chamado de Deus em qualquer área de nossas vidas, as trevas se levantam para tentar de alguma forma nos paralisar, nos fazer recuar e desistir.

Evangelismo e compaixão

Evangelismo e compaixão podem andar lado a lado. Seguir os passos de Cristo e ser compassivo é o cerne da cruz!

Missão em um Parágrafo – França

Leia as últimas notícias da Mission Jeepp, em Lyon/França e do casal de missionários, Mateus e Mariana.

Semana intensa entre os Bara

Grandes coisas tem feito o Senhor entre o povo Bara. A semana foi intensa, mas muito gratificante, com muitas atividades e evangelismo.

Missão em um Parágrafo – África

Em nossa ilha, na África, temos tido semanas de muitas interações interessantes, com o grupo de homens e com o trabalho da Rafaela, na escola.

Missão em um Parágrafo – Caminho

O ministério “Trilhando a Caminho” quer ser uma ponte que liga pessoas e as conecta, enquanto trilha os morros da capital gaúcha.

Os sinais os acompanhavam

Os sinais os acompanhavam

Conforme pregamos e anunciamos a Cristo, sua palavra é confirmada. Tive o privilégio de muitas vezes, ao passar o filme Jesus, poder ver tais ocorrências, especialmente onde o evangelho está sendo proclamado pela primeira vez. Não foi diferente desta vez!
Durante o dia visitamos as famílias. Compartilhamos do evangelho e, no fim do dia, passamos o filme Jesus. Começamos o filme, a vila estava lá para assistir, de repente ouvimos um barulho. Já sabia: “tiros” – os ladrões de gado estão aqui! Algumas pessoas saíram correndo. Mais tiroteio….
A pessoas estava com os corações quebrados, mas o entendimento veio, o Espírito atuou e a palavra se confirmou com sinais, da necessidade do evangelho para mudar a realidade, de que a vida que levam não é o que Deus planejou.

ler mais

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.