Quando pensamos no contexto cristão na idolatria, logo nos vêm à mente tudo o que é mais claro, a adoração de imagens, de outros deuses, de tudo aquilo que acaba sendo colocado no lugar de Deus como digno de ser adorado. Dessa forma, sabemos que não é algo novo, mas que percorre toda a história. De fato, essa é a maneira “clássica” de que se percebe esse mal humano.

Nos nossos dias, no entanto, a idolatria está tão presente quando sempre esteve, embora de forma muito mais disfarçada. Tanto o individualismo quanto o consumismo, tratados nos textos anteriores, são formas de idolatria. Muito se vê a idolatria ao corpo perfeito, ao dinheiro, à carreira e a pessoas, desde celebridades da mídia, esportistas ou políticos. Como cristãos não estamos imunes à idolatria. Como disse Calvino, “o coração humano é uma fábrica de ídolos”.

Precisamos nos policiar para perceber como nós e até como nossa igreja tem idolatrado algo e nos afastado de Deus. Precisamos olhar para dentro de nós e perceber se temos confiado em Deus, no mais profundo do nosso ser, ou se a nossa segurança está na nossa casa, nos nossos pertences, ou até mesmo ancorada a uma pessoa. É importante que façamos isso e que peçamos a Deus essa clareza justamente pela idolatria ser muitas vezes tão disfarçada, algo que não percebemos até notarmos em situações extremas.

Todos nós, como seres humanos, dos mais aos menos religiosos, precisamos nos apegar a coisas maiores que nós para nos darem segurança, e quando não buscamos a Deus buscamos isso em várias outras coisas. Como igreja, precisamos estar cientes disso sobre nós mesmos e sobre os outros, e precisamos pregar a mensagem de transformação que o Evangelho nos traz.

Cristo morreu e nos livrou da morte e da escravidão do pecado. Através do sacrifício e ressurreição dele o homem não precisa mais de ídolos, encontrando a única segurança que é profunda, verdadeira e necessária. Não precisamos mais ser escravos de nossos ídolos, afastando nossas vidas de Deus e procurando em outras coisas aquilo que só ele pode oferecer.

“Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas. Pois vocês morreram, e agora a sua vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a sua vida, for manifestado, então vocês também serão manifestados com ele em glória. Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e ganância, que é idolatria. ”  Colossenses 3.2-5

Por Missão Zero

sexta-feira, 20 setembro 2019

Mais do ME

Somente a Escritura

Somente a Escritura

Tanto o individualismo quanto o consumismo, tratados nos textos anteriores, são formas de idolatria. Muito se vê a idolatria ao corpo perfeito, ao dinheiro, à carreira e a pessoas, desde celebridades da mídia, esportistas ou políticos. Como cristãos não estamos imunes à idolatria.

ler mais

Somente Cristo

Tanto o individualismo quanto o consumismo, tratados nos textos anteriores, são formas de idolatria. Muito se vê a idolatria ao corpo perfeito, ao dinheiro, à carreira e a pessoas, desde celebridades da mídia, esportistas ou políticos. Como cristãos não estamos imunes à idolatria.

Somente a Escritura

Tanto o individualismo quanto o consumismo, tratados nos textos anteriores, são formas de idolatria. Muito se vê a idolatria ao corpo perfeito, ao dinheiro, à carreira e a pessoas, desde celebridades da mídia, esportistas ou políticos. Como cristãos não estamos imunes à idolatria.

Somente a fé

Tanto o individualismo quanto o consumismo, tratados nos textos anteriores, são formas de idolatria. Muito se vê a idolatria ao corpo perfeito, ao dinheiro, à carreira e a pessoas, desde celebridades da mídia, esportistas ou políticos. Como cristãos não estamos imunes à idolatria.

Relativismo

Jesus é a verdade porque é absoluto, é real independente de quem nele acredita ou não. Jesus vai muito além do relativo e é a própria verdade. Ele veio e venceu a morte para nos redimir, nos salvar de nós mesmos e do nosso pecado e nos levar até o Pai. Ele é a verdade que liberta!

Idolatria

Tanto o individualismo quanto o consumismo, tratados nos textos anteriores, são formas de idolatria. Muito se vê a idolatria ao corpo perfeito, ao dinheiro, à carreira e a pessoas, desde celebridades da mídia, esportistas ou políticos. Como cristãos não estamos imunes à idolatria.

Consumismo

O Consumismo é uma característica muito particular dos últimos tempos, e querendo ou não está de alguma forma afetando a cada um de nós diariamente, assim como o individualismo, tratado no último texto.

Individualismo

A igreja, para muitos, faz sentido somente quando satisfaz à sua individualidade, e isso é um sintoma do nosso tempo. Com isso, busca-se também somente a salvação individual, sendo que o Evangelho é a boa nova de Deus para todos, que também implica em dedicação e amor pelos outros.

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 5: Multiplicação

Nesse nível a igreja se apresenta semelhante a igreja descrita no livro de Atos. Uma igreja que sabe para que existe. Uma igreja sem limites. Uma igreja em movimento!

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 4: Reprodução

Chegamos ao nível 4, reprodução, quando uma igreja atinge a maturidade para plantar outra igreja. Segundo a “exponential” apenas 4% das igrejas conseguem atingir essa maturidade.

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 3: Adição

Igrejas que se encontram no nível 3 – adição – tem crescimento, mas muito devagar. Segundo o estudo da “Exponential” nesse nível se encontram 15% das igrejas mundiais.

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 2: Estabilizada

Nelas existem poucos ou nenhum ministério voltado para as pessoas de fora. Tudo que é realizado diz respeito aos membros que participam das programações. Se for sugerida alguma mudança, provavelmente ouviremos a frase “sempre fizemos assim”.

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 1: Declínio

São igrejas em processo de diminuição do número participantes nos cultos ou em outras programações. Na maioria delas, seus membros estão morrendo, literalmente, e sendo enterrados no cemitério que fica nos fundos do templo. Essa igreja não consegue reagir às mudanças culturais ao seu redor e não possui mais vida. Essa igreja está morta!

Somente a fé

Somente a fé

Tanto o individualismo quanto o consumismo, tratados nos textos anteriores, são formas de idolatria. Muito se vê a idolatria ao corpo perfeito, ao dinheiro, à carreira e a pessoas, desde celebridades da mídia, esportistas ou políticos. Como cristãos não estamos imunes à idolatria.

ler mais

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.