Sexta-feira, 13 de março de 2020.

Ninguém sabe exatamente de onde vem o medo do azar da sexta-feira 13. Muitos filmes e a cultura popularizaram a fama desse dia. Alguns associam ela até mesmo a elementos cristãos, já que Jesus foi morto numa sexta-feira e a sua Última Ceia foi entre 13 pessoas, ele e os 12 apóstolos. Outras interpretações têm a ver com histórias da mitologia nórdica e da cultura romana.

O fato é que o medo da sexta-feira 13 tem muito a ver com a cultura brasileira, recheada de superstições que muitas vezes estão mascaradas nela. O chinelo não pode ser virado, o espelho não pode ser quebrado, cruze os dedos para ter sorte e evite gatos pretos! Não é à toa que tanta coisa vem à tona cada vez que o dia 13 cai na sexta.

Desde o início da história bíblica fica claro que nem só nos dias de hoje, e nem só entre os brasileiros, a cultura de superstição está nas sociedades. Nem o povo escolhido de Deus escapou disso, idolatrando deuses de outras culturas em busca de seus interesses e por medo. Êxodo 32 nos conta que o povo hebreu no deserto construiu um bezerro de ouro, pois não suportou a ideia de não conviver com imagens ou esculturas, pouco tempo depois de Deus ordenar que “não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra” (Êxodo 20.4 NVI).

Seria arrogância acreditar que nós mesmos estamos imunes a qualquer tipo de crendice, medo do azar e esperança na sorte, pois isso faz parte da natureza humana de pecado. Através de Jesus Cristo, no entanto, conhecemos Aquele que nos liberta por sua morte e ressurreição para a liberdade, sendo libertos de tudo o que nos escraviza. A mensagem da libertação anunciamos através de nossas vidas, vocação e serviço a pessoas que também precisam dela. Isso fazemos por meio da missão, da pregação e da plantação de igrejas.  

Que Deus nos use, para que também na sexta-feira 13 nós possamos ser benção!

“Foi para a liberdade que Cristo os libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.” Gálatas 5.1


Por Missão Zero

sexta-feira, 13 março 2020

Mais da MZ

Missão em um Parágrafo – Iguatu

Nossa sociedade precisa de mais referenciais da glória e do caráter de Deus. Nossa missão, em Iguatu/CE, é amar, conectar e cuidar de pessoas, refletindo o caráter de Cristo.

ler mais

Missão em um Parágrafo – Caminho

O ministério “Trilhando a Caminho” quer ser uma ponte que liga pessoas e as conecta, enquanto trilha os morros da capital gaúcha.

Missão em um Parágrafo – Iguatu

Nossa sociedade precisa de mais referenciais da glória e do caráter de Deus. Nossa missão, em Iguatu/CE, é amar, conectar e cuidar de pessoas, refletindo o caráter de Cristo.

Missão em um Parágrafo – Treze Tílias

Saiba mais sobre os pequenos grupos, do projeto de plantação de igrejas, em Treze Tílias/SC. É muito bom ver o mover de Deus!

Missão em um Parágrafo – Parnaíba

Saiba um pouco sobre os primeiros cinco meses deste novo projeto de plantação de igrejas em Parnaíba, Piauí.

Deus tem alcançado o povo Bara

Deus tem alcançado o povo Bara de diversas formas. Leia sobre as conversões que aconteceram através de um professor. Ore por esse ministério, pelos missionários e pelo povo Bara.

Newsletter – 1º Trimestre 2022

Seguem notícias do 1º trimestre de 2022: Início de novas turmas no Programa Multiplique, novo projeto de plantação de igrejas em Parnaíba/PI e a Campanha de Ofertas 1 + 1 = Muitos.
Saiba mais!

Retornando para Madagascar

“Quem sabe não foi justamente para uma ocasião como esta que você chegou à posição de rainha?” ‭‭Ester‬ ‭4:14‬

A família Basso voltou para Madagascar.
Nas últimas notícias eles falam sobre a fidelidade no chamado e como sentem-se em casa e felizes pelo retorno.
Também contam sobre a renovação do visto, reuniões, sua chegada na capital, após a passagem de um ciclone, a ajuda para entrega de alguns alimento para as vítimas atingidas, podendo anunciar as boas novas.
Havia a possibilidade de novo ciclone, mas que não foi para a capital, porém destruiu vilas ao Sul.

Clique aqui e leia a carta na íntegra, que está repleta de detalhes!!!

Somente a Graça

Quando a mensagem dos reformadores começou a ecoar no norte do velho continente, homens e mulheres se viram desafiados a lançarem mão de suas estruturas societais como meios salvíficos para retornarem ao centro da simples e poderosa mensagem do Evangelho de Jesus Cristo – a salvação é concedida somente pela graça Divina, por meio da fé em Cristo.

Somente Cristo

A igreja tem a dádiva e a tarefa de zelar para que, em todos os tempos, o nome de Jesus Cristo continue sendo proclamado de como o único nome – somente Cristo – que tem o poder de redimir o mundo todo que “que está debaixo do poder do Maligno” (1 Jo 5.19).

Somente a Escritura

Assim como nossos pesos e medidas dependem de uma medida padrão, todo ensino na igreja precisa ser aferido na Sagrada Escritura. Todo sermão deve ser conferido pelo ensino da Bíblia. O que não está em sintonia com ela, não é palavra de Deus para nós.

Somente a Fé

Só quem experimentou o amor pode falar dele e vivê-lo. Por isso, confiar que Deus nos ama torna-nos testemunhas desse amor. Conhecer e experimentar o amor de Deus nos compromete a fazer o mesmo lá onde nossa vida acontece. Por isso o apóstolo escreve que “Somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por meio de nós”.

A Missão Zero terá uma alteração importante na forma de trabalho. Multiplicamos! Contamos agora com uma equipe mais ampla de pessoas muito bem qualificadas no que fazem, e que viverão o ministério covocacionado também na secretaria da MZ. Saiba mais sobre esses Novos Rumos por meio do vídeo e do informativo que preparamos.

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.