Sexta-feira, 13 de março de 2020.

Ninguém sabe exatamente de onde vem o medo do azar da sexta-feira 13. Muitos filmes e a cultura popularizaram a fama desse dia. Alguns associam ela até mesmo a elementos cristãos, já que Jesus foi morto numa sexta-feira e a sua Última Ceia foi entre 13 pessoas, ele e os 12 apóstolos. Outras interpretações têm a ver com histórias da mitologia nórdica e da cultura romana.

O fato é que o medo da sexta-feira 13 tem muito a ver com a cultura brasileira, recheada de superstições que muitas vezes estão mascaradas nela. O chinelo não pode ser virado, o espelho não pode ser quebrado, cruze os dedos para ter sorte e evite gatos pretos! Não é à toa que tanta coisa vem à tona cada vez que o dia 13 cai na sexta.

Desde o início da história bíblica fica claro que nem só nos dias de hoje, e nem só entre os brasileiros, a cultura de superstição está nas sociedades. Nem o povo escolhido de Deus escapou disso, idolatrando deuses de outras culturas em busca de seus interesses e por medo. Êxodo 32 nos conta que o povo hebreu no deserto construiu um bezerro de ouro, pois não suportou a ideia de não conviver com imagens ou esculturas, pouco tempo depois de Deus ordenar que “não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra” (Êxodo 20.4 NVI).

Seria arrogância acreditar que nós mesmos estamos imunes a qualquer tipo de crendice, medo do azar e esperança na sorte, pois isso faz parte da natureza humana de pecado. Através de Jesus Cristo, no entanto, conhecemos Aquele que nos liberta por sua morte e ressurreição para a liberdade, sendo libertos de tudo o que nos escraviza. A mensagem da libertação anunciamos através de nossas vidas, vocação e serviço a pessoas que também precisam dela. Isso fazemos por meio da missão, da pregação e da plantação de igrejas.  

Que Deus nos use, para que também na sexta-feira 13 nós possamos ser benção!

“Foi para a liberdade que Cristo os libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.” Gálatas 5.1


Por Missão Zero

sexta-feira, 13 março 2020

Mais da MZ

Uma grande oportunidade

Uma grande oportunidade

Sempre escutei que crise gera oportunidade, e parece que essa não é diferente. A crise nos oferece a oportunidade de mudar conscientemente. Oportunidade de nos aproximar mais de Deus, com tempo de qualidade; oportunidade de nos aproximar de nossa família, mesmo que seja por vídeo conferência; e a oportunidade de parar para projetar e lapidar projetos de vida.

ler mais

4 mentiras sobre a plantação de igrejas

Você já pensou que todas as igrejas, inclusive a que você participa, teve um início? Como ela começou? Qual foi o trabalho realizado? Qual foi o segredo? Tenho certeza: a resposta será que foi através de pessoas. Pessoas dispostas a compartilhar o evangelho com outras. A razão maior para o nascimento dessas igrejas foi o desejo de glorificar a Deus.

Uma grande oportunidade

Sempre escutei que crise gera oportunidade, e parece que essa não é diferente. A crise nos oferece a oportunidade de mudar conscientemente. Oportunidade de nos aproximar mais de Deus, com tempo de qualidade; oportunidade de nos aproximar de nossa família, mesmo que seja por vídeo conferência; e a oportunidade de parar para projetar e lapidar projetos de vida.

A vida sempre continua…

Durante o tempo em que morei no Nordeste brasileiro sempre tive a sensação ao longo dos meses de seca, quando a paisagem ficava cinza e tudo parecia morto, que não teria como aquelas plantas retornarem a vida. Mas com a primeira chuva, ah, a primeira chuva, três dias depois, a paisagem mudava para um verde que expressava vida.

Libertos do azar

O medo da sexta-feira 13 tem muito a ver com a cultura brasileira, recheada de superstições que muitas vezes estão mascaradas nela. O chinelo não pode ser virado, o espelho não pode ser quebrado, cruze os dedos para ter sorte e evite gatos pretos! Não é à toa que tanta coisa vem à tona cada vez que o dia 13 cai na sexta.

Café com Missão – MZ e acadêmicos da FATEV

Os alunos que estiveram presentes fazem parte do Programa Multiplique, iniciativa da Missão Zero e da FATEV para formação pessoal e vocacional, que visa ser ferramenta para qualificação de futuros plantadores de igrejas.

9 elementos essenciais da missão – 9: Missão como ação em esperança

Talvez as esperanças de que tudo simplesmente fique melhor de um ano para o outro sejam inocentes e vãs mesmo, mas, na perspectiva cristã, há uma esperança que supera todas as desesperanças. Cristo venceu a morte, ressuscitou e voltará, consumando o Reino de Deus, onde não há choro, injustiça nem dor.

Chega de Águas Paradas

O Mar Morto é tão saturado de sal que nenhuma criatura consegue sobreviver nele. Por que há diferença entre os dois lagos? O de Genesaré recebe a água do Jordão e as passa adiante. O Mar Morto as recebe também, mas segura cada gota para si. Foi assim que ele se tornou salgado, amargo e hostil a vida.”

9 elementos essenciais da missão – 8: Missão como testemunho

Vivemos um profundo relativismo, onde toda verdade é verdade para aquele que a toma. Nisso, muitas vezes o cristianismo é colocado apenas como uma maneira de ver o mundo, assim como as outras religiões, mas que apenas refletem parte de uma verdade maior ou verdade nenhuma.

Programa Multiplique: desenvolvimento pessoal e vocacional

O Programa inclui testes de personalidade e acompanhamento psicológico, participação no Desperta ONLINE e palestras sobre diversos temas nas áreas pessoal e ministerial.

9 elementos essenciais da missão – 7: Missão como ministério de todo o povo de Deus

O chamado à missão não foi dado somente a alguns cristãos, mas a todos, assim como o Espírito Santo veio a todos (Atos 2.4) em pentecostes, e não somente a alguns. Cada cristão é convocado a ser missionário, onde quer que esteja!

9 elementos essenciais da missão – 6: Missão como contextualização

Quer percebamos ou não, quando escrevemos, falamos, ou nos comunicamos de qualquer forma, tentamos fazer isso de forma contextualizada. Nos comunicamos de um jeito que acreditamos que seja entendível para o outro. Nos comunicamos de forma diferente com uma criança e um idoso.

9 elementos essenciais da missão – 5: Missão como evangelização

O evangelismo é convite! Ele não é o mesmo que estimular os sentimentos de culpa em outras pessoas para que elas se “convertam por medo”. Evangelismo é anunciar um amor que atrai. É um presente que foi dado ao mensageiro que o anuncia a outros.

A vida sempre continua…

A vida sempre continua…

Durante o tempo em que morei no Nordeste brasileiro sempre tive a sensação ao longo dos meses de seca, quando a paisagem ficava cinza e tudo parecia morto, que não teria como aquelas plantas retornarem a vida. Mas com a primeira chuva, ah, a primeira chuva, três dias depois, a paisagem mudava para um verde que expressava vida.

ler mais

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.