No livro “Igrejas que transformam o Brasil”, o pastor Sergio Queiroz apresenta dados de uma grande pesquisa realizada com várias igrejas aqui no país e que estão transformando a realidade onde estão inseridas. Ele ainda explica detalhadamente o que elas possuem em comum. No final do livro, um dado importante para os nossos dias e para o futuro da igreja no Brasil e no mundo é levantado: dos mais de 1400 pastores entrevistados, 43% são covocacionados ou voluntários. Queiroz escreve que “essa informação sobre a quantidade de pastores que realizam outro trabalho ou são voluntários na igreja é de suma importância e pode ser uma tendência futura”.

É necessário que comecemos a falar sobre a importância de pessoas covocacionadas no pastoreio de igrejas já existentes, como também, na plantação de novas. Abaixo cito algumas, dentre várias, vantagens de ser covocacionado na plantação de igrejas.

1- Relacionamento com pessoas não cristãs

O coração do mundo bate com o pulsar do mercado. É no trabalho que as pessoas passam a maior parte de seu tempo e obtêm certa satisfação. É justamente ali o lugar certo para entrarmos na vida das pessoas naturalmente. Nosso local de trabalho é um cenário aberto, orgânico e propício aos relacionamentos. Nesse ambiente, as pessoas têm a oportunidade de observar o que fazemos, nosso caráter e o que é prioridade para nós. As pessoas precisam ver a vida cristã sendo vivida diante de seus olhos.

2 – Maior envolvimento com a cidade

Covocacionados são vistos como pessoas que investem na sociedade, criando serviços, provendo educação ou empregando pessoas. Tal viabilidade gera respeito e abre portas para explicar porque somos diferentes e do porquê escolhemos assumir nossa posição no mercado de trabalho com base em valores bíblicos.

3 – Estimula o compartilhar de liderança

Como o plantador não dispõe de todo o seu tempo para a dedicação à igreja pois está trabalhando em sua área de atuação no mercado, mais pessoas precisam se envolver ativamente com o Reino por meio dos seus dons e talentos. Essas pessoas compreendem que o pastor/plantador precisará de sua ajuda nos relacionamentos, pastoreio, evangelismo, discipulado e para o funcionamento das atividades da igreja .

4 – Questão financeira

Todo projeto de plantação necessita de uma igreja-mãe e também de parcerias financeiras. Essas garantem a execução do projeto por determinado tempo, normalmente 4 anos. Infelizmente muitos dos projetos de plantação não atingem o autossustento para manter um pastor de tempo integral no trabalho. O que acontece com essas igrejas recém-plantadas que não conseguem se sustentar financeiramente?

Uma ótima alternativa é o plantador atuar como covocacionado. Por possuir outra fonte de renda, não será afetado por questões financeiras por parte da igreja. Por consequência, o projeto de plantação não terá grandes alterações. Outra questão importante é a continuidade do tempo de trabalho, pois, independente do número de pessoas que fazem parte da nova igreja ou de sua condição financeira, o plantador continuará a atuar no pastoreio.

Mauro R. Westphal

Por Missão Zero

quarta-feira, 20 maio 2020
Mais da MZ
Deus capacita os disponíveis

Deus capacita os disponíveis

Se você parar pra pensar, a maioria das tarefas realizadas que se tornam extraordinárias, ou até mesmo “ordinárias”, não são realizadas por alguém com um chamado especial pra isso, mas sim por alguém que se colocou à disposição.

ler mais

Por que plantar igrejas?

Na Grande Comissão, Jesus não somente convoca seus discípulos para fazerem outros discípulos, mas diz para que façam discípulos, batizem e ensinem. Os desafios evangelísticos do Novo Testamento não são simplesmente para compartilhar a fé, mas são chamados para a plantação de igrejas.

Deus capacita os disponíveis

Se você parar pra pensar, a maioria das tarefas realizadas que se tornam extraordinárias, ou até mesmo “ordinárias”, não são realizadas por alguém com um chamado especial pra isso, mas sim por alguém que se colocou à disposição.

Qual a principal função da laranjeira?

Organismos vivos saudáveis nascem, crescem, amadurecem e frutificam (ou se multiplicam). Assim sendo, Igrejas saudáveis se reproduzem. Líderes saudáveis reproduzem outros líderes. Discípulos saudáveis e maduros se reproduzem na vida de outros discípulos.

Ferro com ferro

Muitos líderes têm medo do discipulado porque ele exige vulnerabilidade e transparência, e vulnerabilidade é a chave para a conexão. É impossível manter os discípulos à distância e discipulá-los ao mesmo tempo. Ou você permite que eles observem você de perto ou você renuncia à sua responsabilidade como pai ou mãe espiritual.

Um certo Teodorico

O discipulado que Jesus praticara seria o modelo de ministério que todos deveriam considerar. Este seria a chave para alcançar todas as pessoas, em todos os lugares e em todos tempos. As outras atividades que se praticassem, por melhor que fossem, seriam acessórias e secundárias.

Isso não é onda, é Real!

Participar da obra redentora de Deus é um privilégio, e este privilégio é dado a todos a quem Deus revela Seu amor. Se o amor de Cristo alcançou você, é porque alguém anunciou as boas novas do evangelho para você, alguém respondeu ao amor recebido de Deus de uma forma prática.

Não é sacrifício, é privilégio!

Nós podemos aprender lições preciosas com as igrejas da Macedônia. Para essas igrejas, ofertar e investir na causa do reino de Deus não era um sacrifício, mesmo que representasse um esforço enorme e um desprendimento admirável. Ainda assim, não se travava de um sacrifício, mas um privilégio!

Alegrias em ser uma Comunidade mãe

A Alegria de encontrar um propósito para além de si mesmo. Perceber que a fé é um ato multiplicador na vida de pessoas, mas também de novas igrejas. Não é fácil, dá muito trabalho. Mas a cada nova pessoa há uma nova alegria.

A responsabilidade de uma Comunidade mãe

Plantar novas igrejas é a própria natureza da igreja de Jesus, é o testemunho histórico do cristianismo. Novas igrejas trazem vitalidade e ânimo, bem como cooperam para o cumprimento da grande comissão.

Passos para se tornar uma Comunidade mãe

Uma nova comunidade pode ser mais leve, ágil, adaptável e penetrar em novas áreas ou públicos com maior facilidade. Ampliando nosso horizonte vamos compreender que igrejas diferentes alcançam pessoas diferentes, em lugares diferentes.

A Comunidade mãe e sua importância

Toda comunidade saudável tem a capacidade de ser uma comunidade mãe. Talvez mais do que isso, pelo compromisso de levar o evangelho a todas as pessoas, em todos os lugares, tenham o dever de ser comunidade mãe, ou pelo menos participar ativamente da plantação de novas comunidades.

Vida e trabalho em missão

Ore ao Pai pelas oportunidades de compartilhar em seu local de trabalho. Procure oportunidades de compartilhar as verdades do evangelho durante seu dia de trabalho.

Qual a principal função da laranjeira?

Qual a principal função da laranjeira?

Organismos vivos saudáveis nascem, crescem, amadurecem e frutificam (ou se multiplicam). Assim sendo, Igrejas saudáveis se reproduzem. Líderes saudáveis reproduzem outros líderes. Discípulos saudáveis e maduros se reproduzem na vida de outros discípulos.

ler mais

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.