Você já deve ter ouvido falar muitas vezes sobre como a tecnologia têm mudado os nossos costumes de maneira muito rápida, e de como é preciso um grande esforço para se manter atualizado no que está acontecendo. O jeito que vivíamos um ano atrás em relação à tecnologia já é muito diferente do de hoje, mas dessa vez por um motivo diferente: a Pandemia nos “obrigou” a levarmos a sério o mundo virtual. Não é que a tecnologia tenha mudado tudo de lá para cá; nós é que mudamos a nossa relação com a tecnologia.

Não é segredo também que a geração mais nova lida com o mundo digital com muito mais facilidade que as pessoas mais velhas, até por terem nascido e crescido num ambiente onde a internet já estava presente. Por outro lado, quando a pandemia obrigou as diversas gerações a usarem mais a internet, provocou as igrejas a transmitirem seus cultos online e fazerem encontros por plataformas como o Zoom, essa diferença geracional foi diminuída. Muito mais pessoas conseguem agora “se virar” no ambiente virtual.

Essa é uma oportunidade crucial de a igreja aprender a lidar com crianças, adolescentes e jovens dos dias atuais e aprender a responder às suas expectativas. Como a igreja pode alcançar aos jovens, ser relevante a eles e os estimularem a se engajar na sua missão? Como a igreja pode “concorrer” com tantas alternativas oferecidas no mundo virtual? Afinal, não se trata apenas dos jovens (que são uma faixa-etária essencial à igreja), mas destes que além de já serem igreja hoje, serão igreja por muito tempo pela frente. Se a igreja não alcançar os jovens hoje, quem será a igreja daqui a 15, 30 ou 50 anos?

Primeiramente, é preciso conhecer a realidade dos jovens que, entre muitas coisas:

– não esperam estabilidade. Não fazem questão de membresia, fidelização. Fazem parte das coisas que permanecem relevantes para si.

– assistem o que querem, na hora que quiserem. Assim como quem assiste Netflix, não gastam tempo com o que os entedia e não querem ter um horário fixo para assistirem.

– precisam conhecer para confiar: assim como muitos “YouTuber’s” fazem sucesso quando mostram os detalhes do seu dia-a-dia, os jovens querem conhecer para que possam confiar.

– desconfiam da igreja. O jovem não vai ser cristão apenas por tradição de família e vai ter desconfianças em relação à igreja, à religião e aos cristãos.

– estão dispostos a se envolver em causas: assim como sempre foi, o jovem está disposto a se envolver em causas. Precisam, no entanto, ver ação. Seguem líderes que agem, colocam a mão na massa, e que não simplesmente falam.

Como a igreja vai lidar com cada um desses desafios em relação à juventude? Não há uma resposta fácil. Não podemos, no entanto, ignorar a realidade. Além disso, precisamos valorizar a juventude e os jovens que já estão nas igrejas, dando a eles espaço para servir e trabalhar. Os jovens são essenciais trabalhadores na missão e na causa do Reino de Deus. Paulo já sabia disso quando investiu no jovem Timóteo:

“Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem, mas seja um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza.” 1 Timóteo 4:12

Que o Espírito Santo guie a igreja na sua desafiadora tarefa de missão aos jovens!

Por Missão Zero

quarta-feira, 16 setembro 2020
Mais da MZ

Missão em um Parágrafo – Iguatu

Nossa sociedade precisa de mais referenciais da glória e do caráter de Deus. Nossa missão, em Iguatu/CE, é amar, conectar e cuidar de pessoas, refletindo o caráter de Cristo.

ler mais

Missão em um Parágrafo – Caminho

O ministério “Trilhando a Caminho” quer ser uma ponte que liga pessoas e as conecta, enquanto trilha os morros da capital gaúcha.

Missão em um Parágrafo – Iguatu

Nossa sociedade precisa de mais referenciais da glória e do caráter de Deus. Nossa missão, em Iguatu/CE, é amar, conectar e cuidar de pessoas, refletindo o caráter de Cristo.

Missão em um Parágrafo – Treze Tílias

Saiba mais sobre os pequenos grupos, do projeto de plantação de igrejas, em Treze Tílias/SC. É muito bom ver o mover de Deus!

Missão em um Parágrafo – Parnaíba

Saiba um pouco sobre os primeiros cinco meses deste novo projeto de plantação de igrejas em Parnaíba, Piauí.

Deus tem alcançado o povo Bara

Deus tem alcançado o povo Bara de diversas formas. Leia sobre as conversões que aconteceram através de um professor. Ore por esse ministério, pelos missionários e pelo povo Bara.

Newsletter – 1º Trimestre 2022

Seguem notícias do 1º trimestre de 2022: Início de novas turmas no Programa Multiplique, novo projeto de plantação de igrejas em Parnaíba/PI e a Campanha de Ofertas 1 + 1 = Muitos.
Saiba mais!

Retornando para Madagascar

“Quem sabe não foi justamente para uma ocasião como esta que você chegou à posição de rainha?” ‭‭Ester‬ ‭4:14‬

A família Basso voltou para Madagascar.
Nas últimas notícias eles falam sobre a fidelidade no chamado e como sentem-se em casa e felizes pelo retorno.
Também contam sobre a renovação do visto, reuniões, sua chegada na capital, após a passagem de um ciclone, a ajuda para entrega de alguns alimento para as vítimas atingidas, podendo anunciar as boas novas.
Havia a possibilidade de novo ciclone, mas que não foi para a capital, porém destruiu vilas ao Sul.

Clique aqui e leia a carta na íntegra, que está repleta de detalhes!!!

Somente a Graça

Quando a mensagem dos reformadores começou a ecoar no norte do velho continente, homens e mulheres se viram desafiados a lançarem mão de suas estruturas societais como meios salvíficos para retornarem ao centro da simples e poderosa mensagem do Evangelho de Jesus Cristo – a salvação é concedida somente pela graça Divina, por meio da fé em Cristo.

Somente Cristo

A igreja tem a dádiva e a tarefa de zelar para que, em todos os tempos, o nome de Jesus Cristo continue sendo proclamado de como o único nome – somente Cristo – que tem o poder de redimir o mundo todo que “que está debaixo do poder do Maligno” (1 Jo 5.19).

Somente a Escritura

Assim como nossos pesos e medidas dependem de uma medida padrão, todo ensino na igreja precisa ser aferido na Sagrada Escritura. Todo sermão deve ser conferido pelo ensino da Bíblia. O que não está em sintonia com ela, não é palavra de Deus para nós.

Somente a Fé

Só quem experimentou o amor pode falar dele e vivê-lo. Por isso, confiar que Deus nos ama torna-nos testemunhas desse amor. Conhecer e experimentar o amor de Deus nos compromete a fazer o mesmo lá onde nossa vida acontece. Por isso o apóstolo escreve que “Somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por meio de nós”.

A Missão Zero terá uma alteração importante na forma de trabalho. Multiplicamos! Contamos agora com uma equipe mais ampla de pessoas muito bem qualificadas no que fazem, e que viverão o ministério covocacionado também na secretaria da MZ. Saiba mais sobre esses Novos Rumos por meio do vídeo e do informativo que preparamos.

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.