Para quê serve a igreja? – parte 3

Conforto ou grandes horizontes?

O processo de crescimento e aprendizado dos discípulos de Cristo parece simples, mas não é o que acontece na maioria das comunidades cristãs de tradição protestante histórica. A maioria dessas comunidades está tão ocupada com sua própria manutenção que esquece de ser igreja de Jesus Cristo. Muitas reuniões de presbitério giram mais em torno do próprio umbigo da comunidade do que motivadas pela pergunta sobre o que Deus quer realizar através dessa comunidade. Precisamos lembrar que a principal função de um presbitério e das pessoas que já são discípulas de Jesus é se questionar sobre como podem gerar novos discípulos de Jesus, como podem estabelecer um sistema de discipulado para auxiliar no processo de maturidade dos discípulos de Jesus e como alcançar os de fora da igreja. Dito de forma mais clara, a função de cada membro da comunidade de discípulos de Jesus é se perguntar: “Como estou agindo como discípulo de Jesus a partir da missão que Deus quer realizar por meio da igreja?”

Quando uma comunidade se ocupa com essas perguntas, ela se torna uma igreja relevante para Deus. Enquanto uma comunidade se ocupa apenas com seus próprios interesses de manutenção, ela está em contradição com sua essência, propósito e vocação. Por isso, as pessoas que lideram a igreja, sejam elas ordenadas ao ministério ou não, precisam se perguntar constantemente por sua vocação e função na igreja. Assim, a principal pergunta dos líderes da igreja, principalmente dos ordenados ao ministério, para os membros da igreja precisa ser: “Como eu posso ajudar você a se tornar instrumento da missão de Deus no mundo através da sua vida?”.

Infelizmente, a maioria dos membros da igreja esperam do ministro ordenado apenas visitas sociais para tomar café e falar sobre os problemas e alegrias da vida, e infelizmente a maioria dos ministros ordenados está mais ocupada na manutenção da comunidade do que na organização de um planejamento missionário a partir da perspectiva de Deus para a igreja. Dessa maneira, em vez de serem discípulos que fazem novos discípulos, a maioria dos membros da igreja são apenas “assistidos“ e entretidos religiosamente com cultos e programações sem sentido algum para aquilo que o próprio Deus quer da igreja. Por isso, nosso desafio constante como igreja é parar de olhar para os interesses de pessoas e passar a perceber como o próprio Deus vê a igreja. Essa mudança de perspectiva é fundamental para cumprirmos nossa vocação como igreja de Jesus Cristo.

A teologia missional justamente nos quer ajudar a resgatar o sentido fundamental de ser igreja. Quando uma comunidade de discípulos de Jesus redescobre sua vocação essencial através do Evangelho, o Espírito Santo os capacita a viver a missão de Deus. Com esse projeto de comunidade o próprio Deus tem um compromisso.

Renato Raasch

Diretor da Faculdade de Teologia Evangélica em Curitiba 

sexta-feira, 21 junho 2019

Encontro de Lideranças

22 e 23 de junho, em Porto Alegre/RS

Encontro de Obreiros

24 a 27 de junho, em Florianópolis/SC

Mais do ME

9 elementos essenciais da missão – 8: Missão como testemunho

9 elementos essenciais da missão – 8: Missão como testemunho

Vivemos um profundo relativismo, onde toda verdade é verdade para aquele que a toma. Nisso, muitas vezes o cristianismo é colocado apenas como uma maneira de ver o mundo, assim como as outras religiões, mas que apenas refletem parte de uma verdade maior ou verdade nenhuma.

ler mais

Chega de Águas Paradas

O Mar Morto é tão saturado de sal que nenhuma criatura consegue sobreviver nele. Por que há diferença entre os dois lagos? O de Genesaré recebe a água do Jordão e as passa adiante. O Mar Morto as recebe também, mas segura cada gota para si. Foi assim que ele se tornou salgado, amargo e hostil a vida.”

9 elementos essenciais da missão – 8: Missão como testemunho

Vivemos um profundo relativismo, onde toda verdade é verdade para aquele que a toma. Nisso, muitas vezes o cristianismo é colocado apenas como uma maneira de ver o mundo, assim como as outras religiões, mas que apenas refletem parte de uma verdade maior ou verdade nenhuma.

Programa Multiplique: desenvolvimento pessoal e vocacional

O Programa inclui testes de personalidade e acompanhamento psicológico, participação no Desperta ONLINE e palestras sobre diversos temas nas áreas pessoal e ministerial.

9 elementos essenciais da missão – 7: Missão como ministério de todo o povo de Deus

O chamado à missão não foi dado somente a alguns cristãos, mas a todos, assim como o Espírito Santo veio a todos (Atos 2.4) em pentecostes, e não somente a alguns. Cada cristão é convocado a ser missionário, onde quer que esteja!

9 elementos essenciais da missão – 6: Missão como contextualização

Quer percebamos ou não, quando escrevemos, falamos, ou nos comunicamos de qualquer forma, tentamos fazer isso de forma contextualizada. Nos comunicamos de um jeito que acreditamos que seja entendível para o outro. Nos comunicamos de forma diferente com uma criança e um idoso.

9 elementos essenciais da missão – 5: Missão como evangelização

O evangelismo é convite! Ele não é o mesmo que estimular os sentimentos de culpa em outras pessoas para que elas se “convertam por medo”. Evangelismo é anunciar um amor que atrai. É um presente que foi dado ao mensageiro que o anuncia a outros.

9 elementos essenciais da missão – 4: Missão como busca por justiça

Diz-se que não adianta dar o alimento espiritual àquele primeiramente sofre de terrível fome física. Ao mesmo tempo, não adianta apenas matar a sede que vai reaparecer e não dar da “água a jorrar para a vida eterna” (João 4.14). Que encontremos em Jesus inspiração e no Espírito Santo capacitação para atendermos às necessidades mais profundas do ser humano!

9 elementos essenciais da missão – 3: Missão como mediação da salvação

A salvação vem do Senhor, diz Jonas 2.9, e ele está fazendo parte dela por meio de nós. Entre o Reino de Deus já presente e que ainda há de se consumar, nos resta apenas uma ordem: envolver-se no ministério da salvação!

9 elementos essenciais da missão – 2: Missão como Missio Dei

A Missão, em primeira ordem, é de Deus. Ele mesmo é que está em missão e é dele o maior interesse na missão. Ele reconcilia o homem consigo e concede a esses que foram perdoados e receberam nova vida o privilégio de fazer parte dessa obra.

9 elementos essenciais da missão – 1:Missão como Igreja com os outros

A igreja não é criadora ou objetivo da missão, mas instrumento dela. Dessa forma, a igreja é missionária em sua essência, pois o seu propósito é fazer parte da missão de Deus no mundo.

2 bons propósitos para 2020

Sempre temos muitos propósitos quando um novo ano se inicia. Alguns deles podem ser emagrecer, fazer exercícios físicos, economizar mais, crescer profissionalmente, viajar mais, passar mais tempo com a família, aprender uma língua e muitas outras coisas.

3 passos para uma noite especial: Passo 3 – Prepare uma pequena mensagem

A mensagem pode ser um breve testemunho de sua vida de fé ou uma breve explicação sobre o real significado do natal. Nesse momento você pode compartilhar que no natal é comemorado o nascimento de Jesus, quando Deus se fez homem para salvar a humanidade, e tudo isso para demonstrar o quanto Deus ama todas as pessoas.

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.