A jornada começa com o propósito de ver o evangelho de Jesus transformando mais vidas. Existem muitos caminhos para isso. É necessário um tempo de reflexão e oração, em que as lideranças, com sinceridade e objetividade, avaliam o desafio que terão pela frente, ponderando se realmente desejam investir na plantação de uma nova comunidade.

É preciso entender que uma comunidade não consegue cumprir sozinha a missão de Deus. Não somos capazes de evangelizar toda uma cidade ou toda uma região. Questões geográficas, perfil social e o estilo de culto são alguns dos aspectos que atraem algumas pessoas e afastam outras. Uma nova comunidade pode ser mais leve, ágil, adaptável e penetrar em novas áreas ou públicos com maior facilidade. Ampliando nosso horizonte vamos compreender que igrejas diferentes alcançam pessoas diferentes, em lugares diferentes.

Para seguir em frente necessitamos vencer a tendência de pensar apenas nas próprias necessidades. A comunidade-mãe precisa exercitar a generosidade para disponibilizar dinheiro que poderia ser investido, por exemplo, na reforma do templo ou na compra de novos equipamentos. O investimento mais difícil pode ser o de ceder pessoas para compor a equipe base. Uma boa equipe precisa de gente que se engaje no trabalho, assume liderança e tenha boa rede de relacionamentos fora da comunidade. São pessoas que fazem falta e deixam lacunas na comunidade mãe. Ser mãe é um chamado a generosidade.

Outra etapa estrategicamente importante é a escolha do plantador. Ela pode determinar o sucesso ou fracasso da plantação. A experiência mostra que o líder do projeto precisa ter algumas habilidades específicas e é necessário resistir à tentação de escolher o plantador por simpatia ou afinidade. O processo precisa ser conduzido em oração e com assessoria competente.[1]

Depois, o plantador precisa levantar as características da cidade, do público a ser alcançado, fazer orçamento, esboçar o perfil do grupo base e elaborar um cronograma. É um tempo de mais oração e muitas negociações, nem sempre fáceis. Muitas inseguranças precisaram ser vencidas nesta fase de planejamento.

Com o projeto ganhando forma, a comunidade toda precisa ser envolvida. O projeto não pode ser apenas dos líderes e do plantador. A comunidade necessita ser desafiada a assumir o papel de mãe em oração, o planejamento apresentado e as pessoas motivadas a participarem financeiramente.

Quando os cultos públicos iniciam a mãe enfrenta o desafio de deixar a filha crescer. A nova comunidade não é uma cópia da mãe e faz escolhas que nem sempre são bem compreendidas. É preciso vencer a necessidade de controle e dar liberdade para que a equipe desenvolva sua visão e forma de funcionamento. Ver a filha crescendo e se desenvolvendo é maravilhoso, mas gera comparações e pode despertar ciúmes. É momento de crescer na visão de Reino de Deus e aprender a celebrar o sucesso da nova comunidade.

A experiência é sem dúvida revitalizadora. Acompanhar o nascimento de uma comunidade injeta nova vida também na comunidade-mãe e motiva a continuar sonhando. Que Deus desperte entre nós muitas comunidades-mães, corajosas, generosas e desejosas de ver o Reino crescendo. E assim, Deus seja engrandecido e nossas cidades transformadas pelo evangelho.

 

[1] O CTPI (Centro de Treinamento para Plantadores de Igreja) disponibiliza um teste bastante completo para auxiliar na avaliação do plantador

André Hiendlmayer

Por Missão Zero

quarta-feira, 10 junho 2020
Mais da MZ

Faça parte do Multiplique!

Cresça em seu desenvolvimento pessoal e vocacional.
É hora de servir no Reino de Deus para juntos plantar igrejas e fortalecer comunidades.
Está pronto para dar o próximo passo na sua jornada de fé? O Multiplique está aqui para guiar você nessa missão!

Projeto missionário com a JUVEP – Faça parte!

Missão Zero está apoiando o 77° Projeto Missionário de Férias da Missão JUVEP que acontecerá na cidade de São José de Princesa- PB, de 05 a 22/01/2024

Eu quero acreditar em quem você acredita

Não entendi essas palavras na hora de ouvi-las. Por um instante pensei que talvez fosse uma armadilha. Eu tinha retornado ao país depois de mais de 5 anos e estava completamente desatualizada de como a polícia secreta estava operando. Meu amigo podia ser um informante da polícia religiosa. Eu precisava me sentar com ele num lugar onde pudesse indagar mais a respeito. Não é bem-visto pela comunidade local que mulheres solteiras recebam homens em suas casas. Depois de vários dias tentando me encontrar com Cristian, superei meus próprios medos e preconceitos e o convidei para conversar em casa.

Os sinais os acompanhavam

Conforme pregamos e anunciamos a Cristo, sua palavra é confirmada. Tive o privilégio de muitas vezes, ao passar o filme Jesus, poder ver tais ocorrências, especialmente onde o evangelho está sendo proclamado pela primeira vez. Não foi diferente desta vez!
Durante o dia visitamos as famílias. Compartilhamos do evangelho e, no fim do dia, passamos o filme Jesus. Começamos o filme, a vila estava lá para assistir, de repente ouvimos um barulho. Já sabia: “tiros” – os ladrões de gado estão aqui! Algumas pessoas saíram correndo. Mais tiroteio….
A pessoas estava com os corações quebrados, mas o entendimento veio, o Espírito atuou e a palavra se confirmou com sinais, da necessidade do evangelho para mudar a realidade, de que a vida que levam não é o que Deus planejou.

Deus está trabalhando!

Queridos Irmãos, que a paz de Cristo esteja convosco!
Nesta última segunda-feira, celebramos a “Fety Pentecoste” aqui em Madagascar (A celebração de Pentecostes).
Depois de um tempo de refrigério e treinamento, nossos dias voltaram a ser muito ocupados novamente.
Deus está trabalhando!!!!
Obrigado por nos ajudar. Sem a sua oração e ajuda financeira não conseguiríamos.
Obrigado por ouvir o Espírito Santo.

Aproveite as oportunidades

“…aproveitem ao máximo todas as oportunidades.” Colossenses 4.5

Discipulado de mulheres é algo que a Jana sempre desejou fazer. E uma maneira que Deus abriu as portas foi através da costura.
Começamos o projeto em 2020. Por falta de recursos para este projeto, não pudemos realizá-lo de novo, pois entregamos as máquinas para abençoá-las ao final do curso, como forma de trazer novas oportunidades e dignidade para elas.
Este ano Deus abriu as portas! Conseguimos comprar todas as máquinas, tecidos … Que alegria! Um privilégio poder crescermos na fé e compartilharmos de Cristo com mulheres com uma vida tão árdua. Algumas nunca pegaram em uma tesoura. A concentração e o desejo de aprender está estampado nos olhos.
Todos os dias começando com o discipulado e depois temos a aula de costura.
Orem por elas! Para que conheçam a Cristo e possam ter suas vidas transformadas pelo evangelho.
Obrigada por aqueles que ofertam nas nossas vidas e, assim, os projetos possam continuar acontecendo em Madagascar! Trabalhemos enquanto é dia!
Que o nome de Cristo seja conhecido e glorificado!!

Missão em um parágrafo – Ribeirinhos

“Não sabia sobre a história de Débora na bíblia” e “Não conhecia nada sobre Dorcas” foram as palavras de algumas mulheres na comunidade em Vila Dedé. Elas estão muito interessadas em estudar sobre as mulheres da Bíblia.
Todos os sábados fazemos estudos. Tem sido uma benção ver o quanto elas desejam aprender com essas personagens. Deus seja louvado sempre!

Obedeça a Deus e deixe as consequências com Ele

Em um dos dias e momentos mais difíceis do ministério, me deparei com essa frase, em um dos melhores livros que tive o privilégio de ler nos últimos tempos: “Obedeça a Deus e deixe as consequências com Ele” (Andy Stanley).
Quando nos dispomos a obedecer ao chamado de Deus em qualquer área de nossas vidas, as trevas se levantam para tentar de alguma forma nos paralisar, nos fazer recuar e desistir.

Evangelismo e compaixão

Evangelismo e compaixão podem andar lado a lado. Seguir os passos de Cristo e ser compassivo é o cerne da cruz!

Missão em um Parágrafo – França

Leia as últimas notícias da Mission Jeepp, em Lyon/França e do casal de missionários, Mateus e Mariana.

Semana intensa entre os Bara

Grandes coisas tem feito o Senhor entre o povo Bara. A semana foi intensa, mas muito gratificante, com muitas atividades e evangelismo.

Missão em um Parágrafo – África

Em nossa ilha, na África, temos tido semanas de muitas interações interessantes, com o grupo de homens e com o trabalho da Rafaela, na escola.

Eu quero acreditar em quem você acredita

Eu quero acreditar em quem você acredita

Não entendi essas palavras na hora de ouvi-las. Por um instante pensei que talvez fosse uma armadilha. Eu tinha retornado ao país depois de mais de 5 anos e estava completamente desatualizada de como a polícia secreta estava operando. Meu amigo podia ser um informante da polícia religiosa. Eu precisava me sentar com ele num lugar onde pudesse indagar mais a respeito. Não é bem-visto pela comunidade local que mulheres solteiras recebam homens em suas casas. Depois de vários dias tentando me encontrar com Cristian, superei meus próprios medos e preconceitos e o convidei para conversar em casa.

ler mais

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.