Alguma vez você já sentiu que foi deixado de lado, esquecido e rejeitado? Tem vezes que parece que estamos deslocados, fora de contexto ou com a sensação que não pertencemos a um lugar ou a um grupo de pessoas. Esse, certamente, não é um sentimento que Deus quer que tenhamos em relação a ele e ao seu amor.

O texto de Atos 10 contempla isso no encontro entre o centurião Cornélio e Pedro. Cornélio é descrito como um homem piedoso e temente a Deus, mas que não era de origem judaica. É bem provável que algumas pessoas o tenham deixado de lado por causa de sua origem, mas Deus realmente queria que a salvação e o pleno entendimento do evangelho chegassem a Cornélio e sua família. 

Assim, por meio de uma visão, Deus orienta o centurião a chamar Pedro. Ele era um dos discípulos de Jesus, aprendeu com o mestre e servia ativamente na igreja primitiva. Nessa passagem, no entanto, fica claro que na caminhada de fé descobrimos que estamos em constante aprendizagem. Pedro ainda precisava assimilar que, em Jesus, “não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus. E, se vocês são de Cristo, são descendência de Abraão e herdeiros segundo a promessa” (Gálatas 3.28-29).

Por isso, mesmo sendo contra a lei um judeu estar com um gentio (Atos 10.28), Pedro testemunhou acerca do evangelho e, vendo o derramar do Espírito Santo sobre eles, ordenou o batismo. Essa atitude de Pedro só foi possível porque ele colocou a vontade de Deus de maneira soberana, deixando de lado suas limitações, suas tradições e, principalmente, entendendo que o único caminho para a salvação está em crer em Jesus Cristo. 

Como resultado, não podemos deixar de falar, testemunhar e viver o evangelho a todas as pessoas, porque foi assim mesmo que Jesus nos ordenou a fazer: vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo (Mateus 28.19). Foi isso que Pedro fez: obedeceu ao chamado de ir ao encontro de Cornélio e sua família – mesmo sendo gentio – lhes falou do evangelho e ordenou o batismo, reconhecendo que receberam o Espírito Santo de Deus. 

O sacrifício de Jesus na cruz foi por mim e por você. Não é privilégio para poucos e para alguns escolhidos, mas foi por toda a humanidade e por toda criação de Deus. Não há nada que precise ser incrementado ao agir de Jesus, nem há nada que precisamos ou possamos oferecer para completar o que Jesus já arrematou na cruz. Nos resta responder a esse tão grande amor de Deus com fé, crendo em Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador.

Sendo assim, Cornélio não se apegou ao fato de que muitos não o consideravam por não ser judeu. Ele creu no evangelho e não duvidou do agir de Deus. Cornélio não precisava sentir-se deslocado ou fora de contexto quando o próprio Deus o tinha acolhido. Por isso, reconheça que é pecador, aceite o amor de Cristo e deixe que ele transforme toda a sua vida. 

Dessa maneira, testemunhe e sirva a Deus, não conforme seus costumes, suas limitações ou as tradições que o tempo vai impondo, mas conforme a ordem de Deus: não chame impuro ao que Deus purificou. (Atos 10.15) Por isso, testemunhe do amor de Deus a todas as pessoas. Assim como o semeador saiu a semear e espalhou sementes por diversos solos, fale do amor de Deus a quem estiver ao seu lado, e deixe que o Espírito Santo se encarregue do resto.

Jéssica Melz

Por Missão Zero

quarta-feira, 17 fevereiro 2021
Mais da MZ
Revisão preventiva

Revisão preventiva

Atuar na missão de Deus em nossos dias tem passado por uma revisão. A igreja que quer ser igreja mesmo, ou seja, a igreja que quer viajar cada vez mais longe, precisa passar por esse processo. Ao pegar a estrada, plantando igrejas pelo caminho, não pode esquecer do que é central.

ler mais

Negócios e plantação de igrejas: feitos um para o outro!

Não, o modelo missionário de Paulo não era “convencional”. Ele já havia demonstrado em Corinto, em Atos 18:1-4, sua fé na importância e poder das profissões no ministério, e sua convicção de que Deus não chama todos os Seus filhos para um ministério de tempo integral, mas que os chama a ministrar por tempo integral, elevando suas profissões a um contexto de ministério. Isso é especialmente verdade quando se trata de negócios.

Revisão preventiva

Atuar na missão de Deus em nossos dias tem passado por uma revisão. A igreja que quer ser igreja mesmo, ou seja, a igreja que quer viajar cada vez mais longe, precisa passar por esse processo. Ao pegar a estrada, plantando igrejas pelo caminho, não pode esquecer do que é central.

Segure a corda

Como é importante quando os problemas podem ser divididos e o campo missionário sabe a quem recorrer. Processos de mudanças de ações nesse sentido podem ser difíceis e abalam estruturas. Dificilmente, porém, haverá missão para fora se não tivermos capacidade de mexer estruturas internas.

Movimento missionário

Qual seria a fonte desta constante força encorajadora fazendo que Paulo e Barnabé não apenas fossem capazes de fornecer pra eles próprios tamanha energia e vitalidade na jornada missionária e vida com Deus, quanto também de abastecer o tanque vazio de cada qual ao seu redor?

Perdendo para ganhar

Atos 13.1-3 narra um acontecimento da Igreja de Antioquia. Não, não foi um milagre extraordinário. Pelo menos não parecia ser naquele momento. Não foi um megaevento, nem aconteceu na igreja de Jerusalém. Aconteceu numa comunidade distante dali, numa comunidade que começou meio por acaso. E foi um feito tremendo!

Páscoa: a perfeita Missão

A páscoa sempre nos relembra que Deus escolheu nos incluir, os imperfeitos, na sua perfeita missão. Ele começou, fez o que era necessário para nos salvar, e decidiu que ao invés de enviar anjos enviaria pessoas, enviaria você e eu para anunciar a todas as nações que há vida na morte, há perdão e libertação.

Missão na Europa?

A Europa foi responsável pela evangelização dos países americanos. Foi nela que o cristianismo se desenvolveu já nos primeiros séculos depois de Jesus e por meio da colonização fomos também evangelizados. Mas, desde o início do século XX, ela vive um período de descristianização e, por isso, hoje ela precisa ser novamente evangelizada.

O cristão e as finanças

A promessa é que quem abre a sua sementeira para semear, não terá falta de sementes. Deus não boicota quem tem um coração generoso, ao contrário, lhe proverá mais condições para que possa semear com generosidade em qualquer ocasião.

O cristão e o trabalho

No dia a dia é que mostramos quem realmente somos, nas nossas palavras e com as nossas atitudes. É ali que os outros podem perceber nosso caráter, nossas qualidades e defeitos. Mas como podemos ser como luzes ou como uma cidade edificada sobre um monte nessas circunstâncias?

Covocacionados: discípulos chamados a servir dentro e fora da igreja

A vida covocacionada é o buscar atender ao chamado específico de Deus para uma profissão fora da igreja, unido à obediência ao chamado geral de Deus para todos os discípulos de Jesus: fazer discípulos. Deste modo, se colocando à disposição de Deus para servi-lo em conformidade com os dons por Ele distribuídos.

Da oração à missão

O mesmo Espírito que dinamiza a missão é quem apazigua os ânimos, trazendo paz e unidade para os propósitos da igreja de Cristo. Por isso, ao sermos impelidos a deixar nossas zonas de conforto, por mais que haja confronto, no poder amoroso e capacitador do Espírito os desígnios soberanos do Senhor se cumprirão.

Por mim e por você

O sacrifício de Jesus na cruz foi por mim e por você. Não há nada que precise ser incrementado ao agir de Jesus, nem há nada que precisamos ou possamos oferecer para completar o que Jesus já arrematou na cruz. Nos resta responder a esse tão grande amor de Deus com fé, crendo em Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador.

Segure a corda

Segure a corda

Como é importante quando os problemas podem ser divididos e o campo missionário sabe a quem recorrer. Processos de mudanças de ações nesse sentido podem ser difíceis e abalam estruturas. Dificilmente, porém, haverá missão para fora se não tivermos capacidade de mexer estruturas internas.

ler mais

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.