Você já escutou a frase: “eu tenho fé que a saúde de fulano vai melhorar”?. O que no fundo essa frase está dizendo é “eu confio que…”. A fé tem a ver com confiar, base para toda e qualquer relação. Nós nos associamos a outras pessoas, fazemos alianças, porque confiamos. Sem confiança não há como duas ou mais pessoas caminharem juntas. Na relação com Deus acontece o mesmo. Por isso, o escritor bíblico diz: “sem fé ninguém pode agradar a Deus” (Hebreus 11.6). Noutras palavras, a confiança em Deus é a base para lhe agradar.

Mas de onde vem essa fé, essa confiança que agrada a Deus? O apóstolo Paulo afirma: “a fé vem pelo ouvir, e o ouvir, pela palavra de Cristo”. (Romanos 10.17). A mensagem de Cristo é que Deus nos ama incondicionalmente e intensamente ao ponto de morrer por nós. Uma figura bíblica que coloca em destaque essa mensagem é a parábola do Filho Pródigo (Lucas 15.11-32). É o amor incondicional do pai que recebe, abraça e perdoa o filho que escolheu caminhos de vergonha e imprudência. Ouvir de Cristo que Deus nos acolhe e recebe sem considerar as nossas falhas, planos frustrados e caminhos distorcidos faz surgir em nós uma confiança. Saber, pela mensagem do evangelho, que Deus nos ama, sem interesse e segundas intenções, faz nascer em nós, além de uma gratidão, a fé. Essa fé, a confiança nesse amor, leva a nos jogar confiantes nos braços de Deus, na certeza de que ele nos acolhe, perdoa, restaura e coloca no caminho do discipulado, vivenciado em comunidade de irmãos e irmãs.

E como fazer crescer a fé, essa confiança em Deus? Na verdade, quanto mais escutamos Cristo falar sobre o amor de Deus, mais somos conduzidos a confiar em Deus. Nisso consiste o discipulado. Junto a irmãos e irmãs ouvir a palavra de Jesus Cristo para crescer na confiança em Deus. Isso é o que fazemos nos cultos, estudos bíblicos e demais grupos comunitários. Eles são espaços para escutar Cristo e assim confirmar uma e outra vez que Deus nos aceita assim como somos.

Mas essa é a única finalidade da fé? Alguém diz que sem discípulos e discípulas não há missionários ou missionárias. Isto é uma verdade! Só quem experimentou o amor pode falar dele e vivê-lo. Por isso, confiar que Deus nos ama torna-nos testemunhas desse amor. Conhecer e experimentar o amor de Deus nos compromete a fazer o mesmo lá onde nossa vida acontece. Por isso o apóstolo escreve que “Somos embaixadores (e embaixadoras) em nome de Cristo, como se Deus exortasse por meio de nós”. (2 Coríntios 5.20).

Então, buscamos crescer na confiança em Deus, além do benificio pessoal, principalmente para semear, com palavras e ações, a mensagem de Cristo: que Deus ama este mundo incondicionalmente.

Para finalizar, é a fé, como confiança, que possibilita um vínculo com Deus, apesar das incertezas; é a fé que confia, que acolhe a palavra que vem de Deus, que orienta o nosso viver; é a fé que nos faz acreditar em Deus e sua bondade, apesar das adversidades da vida; é a fé que nos faz descansar nas promessas de Deus que nutrem a esperança.

Pedro Puentes 

secretario de missão da IECLB

sexta-feira, 04 outubro 2019

Mais do ME

Somente a Escritura

Somente a Escritura

Tanto o individualismo quanto o consumismo, tratados nos textos anteriores, são formas de idolatria. Muito se vê a idolatria ao corpo perfeito, ao dinheiro, à carreira e a pessoas, desde celebridades da mídia, esportistas ou políticos. Como cristãos não estamos imunes à idolatria.

ler mais

Somente Cristo

Tanto o individualismo quanto o consumismo, tratados nos textos anteriores, são formas de idolatria. Muito se vê a idolatria ao corpo perfeito, ao dinheiro, à carreira e a pessoas, desde celebridades da mídia, esportistas ou políticos. Como cristãos não estamos imunes à idolatria.

Somente a Escritura

Tanto o individualismo quanto o consumismo, tratados nos textos anteriores, são formas de idolatria. Muito se vê a idolatria ao corpo perfeito, ao dinheiro, à carreira e a pessoas, desde celebridades da mídia, esportistas ou políticos. Como cristãos não estamos imunes à idolatria.

Somente a fé

Tanto o individualismo quanto o consumismo, tratados nos textos anteriores, são formas de idolatria. Muito se vê a idolatria ao corpo perfeito, ao dinheiro, à carreira e a pessoas, desde celebridades da mídia, esportistas ou políticos. Como cristãos não estamos imunes à idolatria.

Relativismo

Jesus é a verdade porque é absoluto, é real independente de quem nele acredita ou não. Jesus vai muito além do relativo e é a própria verdade. Ele veio e venceu a morte para nos redimir, nos salvar de nós mesmos e do nosso pecado e nos levar até o Pai. Ele é a verdade que liberta!

Idolatria

Tanto o individualismo quanto o consumismo, tratados nos textos anteriores, são formas de idolatria. Muito se vê a idolatria ao corpo perfeito, ao dinheiro, à carreira e a pessoas, desde celebridades da mídia, esportistas ou políticos. Como cristãos não estamos imunes à idolatria.

Consumismo

O Consumismo é uma característica muito particular dos últimos tempos, e querendo ou não está de alguma forma afetando a cada um de nós diariamente, assim como o individualismo, tratado no último texto.

Individualismo

A igreja, para muitos, faz sentido somente quando satisfaz à sua individualidade, e isso é um sintoma do nosso tempo. Com isso, busca-se também somente a salvação individual, sendo que o Evangelho é a boa nova de Deus para todos, que também implica em dedicação e amor pelos outros.

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 5: Multiplicação

Nesse nível a igreja se apresenta semelhante a igreja descrita no livro de Atos. Uma igreja que sabe para que existe. Uma igreja sem limites. Uma igreja em movimento!

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 4: Reprodução

Chegamos ao nível 4, reprodução, quando uma igreja atinge a maturidade para plantar outra igreja. Segundo a “exponential” apenas 4% das igrejas conseguem atingir essa maturidade.

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 3: Adição

Igrejas que se encontram no nível 3 – adição – tem crescimento, mas muito devagar. Segundo o estudo da “Exponential” nesse nível se encontram 15% das igrejas mundiais.

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 2: Estabilizada

Nelas existem poucos ou nenhum ministério voltado para as pessoas de fora. Tudo que é realizado diz respeito aos membros que participam das programações. Se for sugerida alguma mudança, provavelmente ouviremos a frase “sempre fizemos assim”.

Em qual estágio sua igreja se encontra? Nível 1: Declínio

São igrejas em processo de diminuição do número participantes nos cultos ou em outras programações. Na maioria delas, seus membros estão morrendo, literalmente, e sendo enterrados no cemitério que fica nos fundos do templo. Essa igreja não consegue reagir às mudanças culturais ao seu redor e não possui mais vida. Essa igreja está morta!

Relativismo

Relativismo

Jesus é a verdade porque é absoluto, é real independente de quem nele acredita ou não. Jesus vai muito além do relativo e é a própria verdade. Ele veio e venceu a morte para nos redimir, nos salvar de nós mesmos e do nosso pecado e nos levar até o Pai. Ele é a verdade que liberta!

ler mais

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.