É dia do trabalho! Nesse dia, boa parte dos trabalhadores não está trabalhando, aproveitando o feriado dedicado a essa causa. É um descanso necessário, um alívio merecido, ou é uma grande ironia que celebremos o dia do trabalho exatamente não trabalhando?

O trabalho é, para grande parte das pessoas, o grande mal necessário, aquilo que fazemos pelas nossas famílias, por nós, pelos nossos sonhos, o peso do dia-a-dia que permite desfrutar em paz o descanso do final-de-semana. Assim, nada faz mais sentido ao trabalhador do que no seu dia poder descansar.

O que é o trabalho pela perspectiva cristã? É a punição de Deus por nosso pecado, a consequência da Queda humana, o fardo que devemos carregar enquanto ainda vivemos em um mundo com sofrimento esperando pela vida eterna?

É interessante que, quando olhamos para a Bíblia pensando no relato de Gênesis percebemos que de fato, depois da Queda, sofrimento foi acrescentado ao trabalho, como consequência do pecado:

“Com o suor de seu rosto você comerá do seu pão, até que volte à terra, visto que dela foi tirado; porque você é pó e ao pó voltará” Gênesis 3.19

A perspectiva do suor e da dificuldade do trabalho durante nossa vida é apresentada, no entanto, ela vem depois da instituição do trabalho. Isso mesmo, antes da Queda, antes do pecado, Deus já havia dado ao homem o trabalho:

“O Senhor Deus colocou o homem no jardim do Éden para cuidar dele e cultivá-lo” Gênesis 2.15

Deus deu ao homem a capacidade de trabalhar, e o deu também função de cuidar de sua criação. Deus deu ao homem vocação, função, e algo bom em seu trabalho. Através dele, o ser humano serve diretamente a Deus. A perspectiva do sofrimento e dificuldade não deixa o trabalho, mas também não desvalida o propósito para o qual Deus o criou e vocacionou o ser humano.

A missão de Deus no mundo tem a ver com a evangelização de todos os povos, mas ela é completa, e envolve também a manifestação dos sinais do seu Reino trazido a nós a partir de Jesus Cristo. O trabalho é parte da missão de Deus que Ele nos permite participar, também porque por meio dele alcançamos diversas pessoas que não conhecem a Cristo, mas porque ele agrada a Deus, e feito com justiça e dedicação manifesta sinais de seu reino. O trabalho não é só o meio que conseguimos recursos para ajudar aos missionários, mas um meio como todos nós somos missionários.

Compreendendo que seus trabalhos são vocação de Deus e parte da missão dele, muitos cristãos vêm investindo seu tempo a entenderem melhor como podem servir a Deus no seu trabalho, e a lembrar a outros cristãos disso. Uma iniciativa nesse sentido é a BaM (Bussiness as Mission) que, traduzido, significa Negócios como Missão. Sobre os conceitos dessa iniciativa e sobre a vocação do trabalho cristão nós vamos estudar mais aqui no blog da Missão Zero nos próximos textos.

Que possamos em paz aproveitar cada momento de descanso, mas também encontramos no nosso trabalho a vocação de Deus e participação na sua missão!

Daniel Deggau

Por Missão Zero

sexta-feira, 01 maio 2020
Mais da MZ
Deus capacita os disponíveis

Deus capacita os disponíveis

Se você parar pra pensar, a maioria das tarefas realizadas que se tornam extraordinárias, ou até mesmo “ordinárias”, não são realizadas por alguém com um chamado especial pra isso, mas sim por alguém que se colocou à disposição.

ler mais

Por que plantar igrejas?

Na Grande Comissão, Jesus não somente convoca seus discípulos para fazerem outros discípulos, mas diz para que façam discípulos, batizem e ensinem. Os desafios evangelísticos do Novo Testamento não são simplesmente para compartilhar a fé, mas são chamados para a plantação de igrejas.

Deus capacita os disponíveis

Se você parar pra pensar, a maioria das tarefas realizadas que se tornam extraordinárias, ou até mesmo “ordinárias”, não são realizadas por alguém com um chamado especial pra isso, mas sim por alguém que se colocou à disposição.

Qual a principal função da laranjeira?

Organismos vivos saudáveis nascem, crescem, amadurecem e frutificam (ou se multiplicam). Assim sendo, Igrejas saudáveis se reproduzem. Líderes saudáveis reproduzem outros líderes. Discípulos saudáveis e maduros se reproduzem na vida de outros discípulos.

Ferro com ferro

Muitos líderes têm medo do discipulado porque ele exige vulnerabilidade e transparência, e vulnerabilidade é a chave para a conexão. É impossível manter os discípulos à distância e discipulá-los ao mesmo tempo. Ou você permite que eles observem você de perto ou você renuncia à sua responsabilidade como pai ou mãe espiritual.

Um certo Teodorico

O discipulado que Jesus praticara seria o modelo de ministério que todos deveriam considerar. Este seria a chave para alcançar todas as pessoas, em todos os lugares e em todos tempos. As outras atividades que se praticassem, por melhor que fossem, seriam acessórias e secundárias.

Isso não é onda, é Real!

Participar da obra redentora de Deus é um privilégio, e este privilégio é dado a todos a quem Deus revela Seu amor. Se o amor de Cristo alcançou você, é porque alguém anunciou as boas novas do evangelho para você, alguém respondeu ao amor recebido de Deus de uma forma prática.

Não é sacrifício, é privilégio!

Nós podemos aprender lições preciosas com as igrejas da Macedônia. Para essas igrejas, ofertar e investir na causa do reino de Deus não era um sacrifício, mesmo que representasse um esforço enorme e um desprendimento admirável. Ainda assim, não se travava de um sacrifício, mas um privilégio!

Alegrias em ser uma Comunidade mãe

A Alegria de encontrar um propósito para além de si mesmo. Perceber que a fé é um ato multiplicador na vida de pessoas, mas também de novas igrejas. Não é fácil, dá muito trabalho. Mas a cada nova pessoa há uma nova alegria.

A responsabilidade de uma Comunidade mãe

Plantar novas igrejas é a própria natureza da igreja de Jesus, é o testemunho histórico do cristianismo. Novas igrejas trazem vitalidade e ânimo, bem como cooperam para o cumprimento da grande comissão.

Passos para se tornar uma Comunidade mãe

Uma nova comunidade pode ser mais leve, ágil, adaptável e penetrar em novas áreas ou públicos com maior facilidade. Ampliando nosso horizonte vamos compreender que igrejas diferentes alcançam pessoas diferentes, em lugares diferentes.

A Comunidade mãe e sua importância

Toda comunidade saudável tem a capacidade de ser uma comunidade mãe. Talvez mais do que isso, pelo compromisso de levar o evangelho a todas as pessoas, em todos os lugares, tenham o dever de ser comunidade mãe, ou pelo menos participar ativamente da plantação de novas comunidades.

Vida e trabalho em missão

Ore ao Pai pelas oportunidades de compartilhar em seu local de trabalho. Procure oportunidades de compartilhar as verdades do evangelho durante seu dia de trabalho.

Qual a principal função da laranjeira?

Qual a principal função da laranjeira?

Organismos vivos saudáveis nascem, crescem, amadurecem e frutificam (ou se multiplicam). Assim sendo, Igrejas saudáveis se reproduzem. Líderes saudáveis reproduzem outros líderes. Discípulos saudáveis e maduros se reproduzem na vida de outros discípulos.

ler mais

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

[egoi-simple-form id="213034"]

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.